Sorgo pode ser um aliado dos diabéticos<br> - Diabetes, Vida e Comunidade

Sorgo pode ser um aliado dos diabéticos

13/09/2017 - https://www.revistaencontro.com.br/canal/atualidades/2017/09


Pouco conhecido pelos brasileiros, o sorgo, também chamado de milho-zaburro, pode contribuir para a manutenção do índice glicêmico se incorporado à dieta. Foi o que revelou uma pesquisa desenvolvida pela Universidade Federal de Viçosa (UFV) em parceria com a Embrapa Milho e Sorgo, em Minas Gerais. Os resultados foram divulgados no periódico científico European Journal of Nutrition.

"O controle glicêmico é essencial para prevenir a manifestação de diabetes em indivíduos predispostos e o desenvolvimento de outras complicações associadas à doença", esclarece a nutricionista Pamella Cristine Anunciação, responsável pela pesquisa na UFV. Ela lembra que alguns estudos em animais já apontavam que o consumo crônico de extratos dos compostos fenólicos do sorgo tinham capacidade de melhorar o metabolismo da glicose.

O trabalho avaliou o efeito do consumo de uma bebida contendo sorgo na glicemia medida após uma segunda refeição, em indivíduos que possuíam peso adequado para a estatura e com taxa de glicose e insulina normais. Resultados evidenciaram que a inclusão do grão – o quinto mais produzido no mundo – na dieta pode manter a glicemia mais constante, revelando um potencial no tratamento nutricional de pacientes com diabetes ou pré-diabetes.

De acordo com a pesquisadora Valéria Queiroz, da Embrapa Milho e Sorgo, a bebida que apresentou melhor resultado foi desenvolvida a partir de grãos do genótipo SC319, selecionado entre outros 100 tipos, tendo maiores teores de compostos fenólicos (especialmente taninos e 3-desoxiantocianidinas), fibras e amido resistente.

Esses compostos são os responsáveis pela redução da resposta glicêmica. "As fibras dietéticas chegam intactas ao intestino, e, assim, o esvaziamento gástrico é mais lento, diminuindo a taxa de digestão e absorção dos carboitrados", diz Pamella Anunciação. Ela ressalta que os compostos fenólicos do sorgo podem contribuir para o controle glicêmico, porque modulam a absorção dos carboidratos. "Os taninos do sorgo podem reduzir a atividade da enzima a-amilase, que digere o amido. Assim, a taxa de digestão e absorção desse carboidrato, que é o principal constituinte das bebidas contendo sorgo, pode ter sido reduzida, resultando em menor resposta glicêmica. Além disso, os taninos podem interagir com o amido, formando o amido resistente, que não é digerido. Consequentemente, há uma redução na resposta glicêmica", explica a pesquisadora da UFV.

Tudo isso é possível porque o sorgo integral é um cereal rico em fibras e a "variedade" utilizada continha também altos teores de amido resistente, composto que é lentamente digerido pelo organismo. "Isso permite uma absorção de glicose mais lenta, evitando, assim, picos na glicemia", comenta Pamella.
A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Dê sua opinião sobre este conteúdo

Nuvem de tags deste conteúdo

Comentários sobre este conteúdo

Seja o primeiro a comentar este conteúdo!

Cadastre seu comentário!


Surgyplast


Noticias
  • Pesquisa
  • Associe-se
  • Fórum

Acompanhe nosso arquivo de conteúdo:

» « Novembro - 2017
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

© Copyright 1997-2017 - e.Mix

As informações apresentadas a você pelo DiabeteNet contém informações gerais.
Nenhuma informação deve ser interpretada como tratamento, diagnósticos, conselhos médicos e não deve substituir a orientação do seu Médico.