Cláudia: "Conheça a alegria desta lutadora e sua FELIZ convivência com a BOMBA DE INSULINA" - Diabetes, Vida e Comunidade

Cláudia: "Conheça a alegria desta lutadora e sua FELIZ convivência com a BOMBA DE INSULINA"

23/06/2003 - Comunidade DiabeteNet.Com.Br


Meu nome é Cláudia, tenho 24 anos e sou diabética desde meus 9 anos de idade.

Quando descobrimos este problema, eu e meus pais entramos em estado de choque e de alerta. Não conhecíamos ninguém com o mesmo problema e não sabíamos lidar direito com esta nova realidade.

Nesta época, eu ainda não sabia o que se passava direito, não tinha consciência do problema, portanto, quem administrava meu diabetes era minha mãe (com certeza, ela tem seu lugarzinho reservado no céu, ao lado de todos os anjos bondosos...).

Aos poucos, fui tomando consciência da situação e na adolescência já tentava fazer tudo direitinho. Foram dias difíceis, mas meu diabetes não me dava muito trabalho naquela época. Era fácil de controlar a glicemia, não fazia exageros. Eu era disciplinada nos horários e refeições.

Mas, de repente tudo começou a mudar...

Os anos foram passando e cada vez mais difícil era o controle da situação. Meu controle da glicemia era cada vez mais difícil. Neste meio tempo consegui me formar na faculdade (fiz o curso de Biologia numa universidade em Campinas). Quando comecei a trabalhar, minha situação piorou. Além dos problemas no trabalho, meu diabetes ia de mal a pior. Comecei a pirar. Precisei de ajuda psicológica para voltar a realidade e buscar uma vida nova, pois minhas forças e coragem estavam se esgotando. Fui buscar novos tratamentos, novos horizontes. Graças à Deus, o diabetes nunca me trouxe nenhuma consequência, portanto, eu precisava de um tratamento adequado para minha situação.

E consegui!!! Cerca de um ano e meio faço uso da bomba de infusão de insulina. No começo foi difícil a adaptação, mas deu certo.

Hoje, encaro o diabetes como um acessório. Controlo, faço dieta, me cuido. Sei que o descuido de hoje será o problema do amanhã.

Apesar de todos os problemas, nunca desisti de meus sonhos. Continuo estudando, trabalhando e me divertindo como nunca deixei de fazer. Temos que encarar a vida de frente. Claro que isso não seria possível sem a ajuda de minha mãe, meu namorado e meus amigos. Eles são TUDO pra mim. Sem eles, nada seria possível.

Um amigo, certa vez, me ensinou: o diabético tem duas escolhas: viver ou morrer. Se ele escolher viver, ainda existem outras duas vias: viver bem ou viver mal. Optei por aceitar minha situação e viver bem. Tentem, garanto que dá certo. Viva feliz, encare situações ruins com bom humor e NUNCA desista !!!

Sucesso para todos, um grande abraço, Cláu.
A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Dê sua opinião sobre este conteúdo

Comentários sobre este conteúdo

  • Penhinha
    04/12/2009 - 14:53

    Eu adorei, este comentario, tenho um filho com esse mesmo problema, Diabetes Tipo I, e gostaria de me comunicar com Claudia, para ela me dar mais dicas. Obg.
    DEUS ABRNÇÕE TODOS AQUELES QUE PASSAM O QUE NÓS PASSAMOS, O CONTROLE

  • Rafael
    15/10/2010 - 20:07

    Olá, meu nome é Rafael tenho 29 anos e a 5 anos sou diabético tipo I, adorei a história da Claudia e gostaria muito de saber como faço para conseguir a bombinha de Insulina pois sei que é um aparelho muito eficaz e que irá me ajudar bastante na minha rotina diária.
    Um grande abraço a todos !!! Rafa

Cadastre seu comentário!


Surgyplast


Depoimentos
  • Pesquisa
  • Associe-se
  • Fórum

Acompanhe nosso arquivo de conteúdo:

» « Novembro - 2017
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

© Copyright 1997-2017 - e.Mix

As informações apresentadas a você pelo DiabeteNet contém informações gerais.
Nenhuma informação deve ser interpretada como tratamento, diagnósticos, conselhos médicos e não deve substituir a orientação do seu Médico.