Os avanços da terapia para a Cura do Diabetes no Brasil: "O transplante de ilhotas" - Diabetes, Vida e Comunidade

Os avanços da terapia para a Cura do Diabetes no Brasil: "O transplante de ilhotas"

26/11/2003 - Comunidade DiabeteNet.Com.Br

Dr. Tércio Genzini (esq.) e Marcelo Perosa(dir.) realizando transplante de pâncreas/rim

Por Marcelo Perosa, MD e Tércio Genzini, MD Cirurgiões –chefes do Programa de Transplante de Pâncreas dos Hospitais Beneficência Portuguesa e Albert Einstein de São Paulo


A população do Brasil é calculada em aproximadamente 170 milhões de habitantes. Cerca de 7.6% da população adulta é vítima de diabetes tipo 1 ou 2 e, como em outros países, o diabetes está dentre as dez causas principais de morte. Aproximadamente meio milhão de pessoas no Brasil têm diabetes tipo 1.

O transplante de pâncreas iniciou-se bastante cedo no Brasil. Em 1968, dois anos depois que o primeiro transplante de pâncreas-rim foi executado na Universidade de Minnesota, o Dr. Teixeira executou o primeiro transplante de pâncreas isolado do mundo -- no Hospital São Silvestre, no Rio de Janeiro.

Quase 20 anos depois, em 1987, foi desenvolvido o primeiro programa de transplante de pâncreas, mas foi paralisado seis anos depois. Por três anos não houve nenhuma equipe de transplantes de pâncreas no Brasil até que, em 1996, nós começamos um novo programa em São Paulo.

Muito embora mais de 8.000 transplantes de pâncreas já tivessem sido executados em todo o mundo quando nós começamos o nosso programa, o transplante de pâncreas foi considerada um procedimento experimental no Brasil e o conceito deste procedimento como a cura do diabetes era completamente ignorado pela comunidade médica.

Nós começamos a convencer a comunidade médica e as diversas associações de diabéticos que, necessariamente, o futuro de um diabético insulino-dependente não estava ligado às complicações mortais. Ao invés disso, a eles poderia ser dada a oportunidade de se tornar insulino-independentes e livres das complicações através do transplante de pâncreas.

Nós tivemos, também, que lutar por mudanças no sistema de distribuição de órgãos, tornando possível que pâncreas fossem doados para transplantes. Em 1999, foi criada uma lei para distribuição de pâncreas e uma lista de espera para candidatos. Desde então, o número de centros transplantadores de pâncreas e de transplantes de pâncreas aumentou rapidamente (Veja Figura 1). Hoje, há aproximadamente 20 centros transplantadores de pâncreas autorizados no Brasil e são executados um total de mais de 200 transplantes de pâncreas a cada ano. Dois destes centros (Beneficência Portuguesa-São Paulo e Belo Horizonte), são responsáveis por mais de 50 transplantes de pâncreas a cada ano, colocando-nos dentre os 10 centros transplantadores de pâncreas mais ativos no mundo.

Apesar de suas dificuldades econômicas e da escassez de recursos, o Brasil tem uma política de saúde especial para transplantes de órgãos. O governo cobre todas as despesas do transplante, inclusive imunossupressores, e 90% de todos os transplantes são executados em hospitais filantrópicos ou do governo. Todas as três categorias de transplante de pâncreas – pâncreas/rim simultâneo, pâncreas depois de rim e transplante de pâncreas isolado - são aceitas atualmente como procedimentos terapêuticos e cobertas pelo governo. Nos EUA, por exemplo, ainda não são cobertas as despesas com pâncreas isolado. Aproximadamente 60% das pessoas no Brasil concordam com a doação de órgãos.

A implementação destas políticas de transplante e legislação específica ajudou a fazer do Brasil o segundo país mais ativo do mundo para todos os tipos de transplantes, com taxas de sucesso altamente consideradas. Hoje, nefrologistas (médicos especialistas em rim) do Brasil estão cientes que o transplante de pâncreas (simultaneamente ou após rim) deveria ser considerado habitual e deveria ser incluído no plano terapêutico para diabéticos jovens em fase adiantada da doença renal.





Aproximadamente 500 transplantes de pâncreas já foram executados no Brasil, dos quais, 195 foram executados por nossa equipe na Beneficência Portuguesa ou no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Nossa taxa de sucesso para um ano após o enxerto é de 95% para sobrevivência do paciente, 85% para o pâncreas-rim e de 80% para o pâncreas isolado. Depois de sete anos, nosso programa de transplante de pâncreas vem executando todas as modalidades de transplante de pâncreas com resultados semelhantes aos de países desenvolvidos, inclusive uma permanência no hospital de apenas 7 - 10 dias. O custo de um transplante de pâncreas-rim no Brasil é baixo, em relação ao custo nos EUA: $30,000. (O custo nos Estados Unidos para um transplante de pâncreas-rim é superior a $100,000.)

Nosso programa está completamente aberto a cidadãos vindos de fora do Brasil. A única condição é que o receptor tenha local no Brasil para estar enquanto estiver na lista de espera e nós também temos ajudado neste ponto. Nosso baixo custo e taxas de sucesso excelentes fazem viajar para o Brasil pessoas de outros países, particularmente essas que não têm seguro. Também, outro fator, é que nosso tempo de espera tem diminuído progressivamente; para pâncreas isolado, é aproximadamente três meses e para pâncreas-rim, menos de um ano.

Atualmente, cerca de 300 pacientes estão na lista de espera para pâncreas-rim e 150 para transplantes de pâncreas isolado no Brasil. Nós esperamos que este procedimento esteja disponível a uma maior porção da população e que mais brasileiros se dêem conta de que o transplante de pâncreas é um tratamento viável para o diabetes.
Nosso desafio atual é mostrar para a comunidade de endocrinologistas e diabetólogos que além de ser um tratamento rotineiro para pacientes com complicações renais sérias, o transplante de pâncreas deveria ser indicado para diabéticos hiperlábeis (grandes variações nos níveis de açúcar no sangue) ou com complicações secundárias, mas que ainda preservam sua função renal. No final deste ano iremos participar do Congresso Brasileiro de Diabete para uma discussão sobre a "Cura de Diabete" e apresentaremos as melhores estratégias para casos severos da doença.

Outro desafio é melhorar a eficácia do sistema de captação e obter um maior número de doadores potenciais na nossa população (40 por milhão ao invés da taxa atual de três doadores efetivos por milhão). Não obstante, nós percebemos um aumento da utilização de pâncreas de doadores cadáveres no Brasil de 0 a 22% em 2002. Nós acreditamos que ainda há muito para ser feito e nós estamos esperando que este número possa alcançar 50%.

Transplantes de ilhotas no Brasil

Nosso programa de ilhotas no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, é atualmente o único programa de transplante de ilhota ativo no Brasil. Nossa equipe constitui a equipe cirúrgica do grupo multidisciplinar de médicos e investigadores da Universidade de São Paulo. Com o apoio da Universidade de São Paulo, do Governo do Estado e do Governos Federais, nosso grupo já está envolvido na pesquisa para o transplante de ilhota há dez anos.

Até o momento, já executamos a separação e purificação de ilhotas de mais de 100 pâncreas humanos e temos permanecido atualizados com todos os avanços em isolamento de ilhotas e transplantes da Universidade de Alberta, em Edmonton - Canadá e Diabetes Research Institute em Miami, Flórida - E.U.A..

No momento, temos uma “sala limpa” e estamos seguindo o Protocolo de Edmonton, com algumas variações do desígnio original. Começamos nossas séries clínicas em dezembro de 2002, executando o primeiro transplante clínico de ilhotas no Brasil em uma paciente de 45 anos com diabetes lábil. Depois de três infusões, a sua dependência de insulina diminuiu de 30 para 10 unidades por dia e ela está esperando pela última infusão. Nosso grupo está se preparando para executar este procedimento em uma série de 18 pacientes com apoio do governo federal e, depois disso, analisaremos os resultados e viabilidade de aceitar o transplante de ilhotas como um procedimento terapêutico no Brasil.

Concluindo, as mudanças na captação de órgãos e recursos financeiros do governo resultaram no rápido crescimento do transplante de pâncreas como uma opção terapêutica para muitos diabéticos no Brasil.

O transplante de ilhotas há pouco começou em nosso país e é indubitavelmente uma conseqüência do sucesso e das pesquisas desenvolvidas nos transplantes de pâncreas - órgão total.
A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Dê sua opinião sobre este conteúdo

Comentários sobre este conteúdo

  • Zaphenate
    13/11/2008 - 00:51

    olá! tenho 19 anos e sou diabético á 2 anos, e tenho um seríssimo problema com a minha glicemia, ela não diinue nunca sempre que vou medi-la ela está ou em + de 460 ou HI, isso me dá uma indisponibilidade e um mal estar constante sem contar que já estou até com catarata e nem estou saindo de casa porque não estou enxergando quase nada a menos que seja bem de perto... quero saber como eu faço para entrar na lista para ser transplantado... ainda não sei muitas coisas sobre o tratamento desta doença, eu tomo insulina NPH mas parece que nada está adiantando, já não aguento mais viver em hospital de crise que ja me fez até entrar em Coma no mes de Abril deste anos "2008". Peço ajuda pois só tenho 19 anos e não quero morrer tão jovem, me retornem com uma saída por favor. Zaphenate Pessoa
    (Zafenate Panéia).

  • fabiula
    11/01/2009 - 13:01

    oi,sou diabetica ha 20 anos,estou com complicaçoes renais,gostaria de saber como faço para entrar na fila de espera para receber pancreas e rins.por favor me responda,preciso de ajuda.obrigada.

  • luiz carlos do nasci
    17/04/2009 - 12:54

    sou diabético tenho sorte ter uma vida saudável, mais e saber que tem transplante de pâncreas, mas idade limites para fazer o transplante.

  • Domingas Chagas
    21/05/2009 - 14:47

    Meu esposo é diabetico e renal cronico, faz hemodialise 3 vezes na semana, ha 2 anos, tem 69 anos, gostaria de saber se existe a possibilidade de fazer transplante de rins e pancreas?

  • Delma Maria
    23/07/2009 - 15:29

    Boa tarde.meu filho tem 17 anos e acabei de descobri que ele tem diabetes tipo I.pesquisando o assunto cheguei a essa página,gostaria que alguém me informasse onde devo procurar informações sobre a possibilidade de tranplante de pancreas.Qual o hospital que devo procurar?
    Obrigada

  • magnolia
    02/09/2009 - 22:28

    Gostaria de receber orientação sobre o procedimento a seguir em relação a meu sobrinho de 27 anos que é diabético desde os 3 anos, faz hemodiálise 3 vezes por semana e já perdeu a visão da vista direita.Como devo proceder para conseguir colocá-lo na lista de transplante de pâncreas.Já me disseram que o transplante de rim é muito dificil de conseguir.Nos somos do Rio de Janeiro.Aguardo a gentileza de uma resposta. Grata, Magnolia.

  • FÁTIMA MARQUES
    14/10/2009 - 17:46

    TENHO 45 ANOS, DIABÉTICA DESDE OS 17. iNSULINO-DEPENDENTE (NPH) COM NÍVEIS DE GLICOSE MUITO ALTOS. ESSA HISTÓRIA DE TRANSPLANTE É VERDADEIRA? COMO FAÇO PARA FAZER PARTE DOS UNSULINO-INDEPENDENTES? QUANTO TEMPO TEREMOS QUE ESPERAR AINDA PELA CURA DESSE MAL?
    PRECISO DE AJUDA, TENHO CRISES DE HIPOGLICEMIA, CHEGANDO A NÍVEIS BAIXÍSSIMOS COM COMA HIPOGLICÊMICO. É POSSÍVEL SER CURADA? RESPONDAM-ME. MUITO ABRIGADA!

  • MCF
    10/12/2009 - 15:05

    Meu noivo tem 29 anos, descobriu DM1 com 14 anos, é insulino-dependente, como todo DM ele não aceita a doença, E nem que nós o controlamos diariamente com alimentação, medicamentos. O controle deve ser rigoroso, pois ele tem facilidade pra descompensação, ou dá hiper ou hipo com frequência. Sabemos que futuramente isso pode gerar riscos de saúde e morte, e estamos sempre procurando uma luz para ajudá-lo. Gostaria de informações sobre a lista de espera para o transplante, somos de SC e não evitaremos esforços pra ajudá-lo como for preciso. Desde já, obrigada!

  • consuelo cardoso
    03/01/2010 - 12:18

    Olá!
    Tenho 28 anos, tenho diabetes tipo 1 á 13 anos, faço uso de insulinas (nph, ultra-rapida, e rapida). Tenho muitas crises de hipo e hiperglicemias, sou casada e tenho um filho de 7 meses... Queria muito ficar curada antes do meu filho crescer. Como faço para entrar numa fila de trasnplante? ME INFORMEM!
    Obrigada, esta página é muito interessante de se ler.

  • adylla caroliny
    05/01/2010 - 12:11

    sou diabetica ha 10 anos morro de medo d ficar cega pq apareci com problema d vista e so enxego d perto me diga como entro na lista de transplate

  • IVANILDO TAVARES
    03/02/2010 - 11:01

    Sou diabético e desejo receber informações como me
    livrar desse tormento.
    É possível fazer um transplante? aguardo resposta.
    IVANILDO TAVARES DE ARAÚJO

  • IVANILDO TAVARES
    18/02/2010 - 16:29

    Dia 03.02.2010 Solicitei informações de como fazer para
    realizar um transplante de ilhotas e até agora não recebi qualquer POSIÇÃO.
    Por Favor DESEJO MUITO SABER,PORQUE NADA NESTE
    MUNDO PAGA UM VIVER COM SAÚDE.

  • Valéria C Marçal
    18/02/2010 - 22:13

    A cerca de dois anos descobrimos que nosso filho caçula está diabético, estamos ajudando, no momento ele faz natação, dieta alimentar, mas constantemente tem picos de glicemia. Gostaria de obter outras informações para poder auxiliá-lo mais . Ele está com dezessete anos agora.Obrigada.

  • ana
    18/03/2010 - 17:20

    Oi sou Ana,tenho 37 anos,tenho duas filhas Diabeticas tipo1,a minha filha mais velha tem 18anos ha 9anos ela tem diabetes,foi para mim uma dor muito grande,quando descobri que a minha filhinha estava com uma doença que eu nao conhecia,depois de 5anos veio a outa minha filha que esta com 11anos,você procura uma esplicaçao e nao acha.Gostaria muito que minhas filhas tivesse a oportunidade de fazer o transplante do prancres.Obrigado por ler o desabafo de uma Maê...

  • bety
    27/03/2010 - 23:38

    oi sou Bety, tenho26 anos, nao tenho menhuma complicaçao da doença, poso fazer o transplante? e como faço para entrar na fila? agardo resposta e obrigada.

  • Saymon
    16/04/2010 - 19:50

    Sou filho único,tenho 24 anos de idade e aos cinco anos meus pais que não conheciam nada sobre o problema ficaram sabendo que eu estava diabético,
    e desde então tive que fazer uso das seringas. Ao saber a respeito do transplante, fiquei muito feliz pois quero ficar curado,por esse motivo gostaria de saber como fazer para entrar na fila do transplante e eu creio que Deus é comigo e vou conseguir. Obrigado. Espero a resposta

  • Cintia
    25/06/2010 - 09:25

    gostaria de saber quais os procedimentos para entrar na fila de transplante.Sou diabetica ha quase 4 anos e ja estou tendo problemas na visão..queria muito entrar na fila de espera.aguardo resposta..

  • roseli
    30/06/2010 - 08:16

    Tenho 30 anos, sou Diabetica desde os 4 anos de idade, faço uso de 5 insulinas por dia, uso insulina Lantus e Insulina Humalog, tenho Hipotiroidismo e Deficiencia de IGA, imunidade baixa igual de uma criança.
    Tenho um filho de 7 anos que é uma benção de Deus.
    AMO A VIDA e se for da vontade de Deus, quero viver até os 80, 90 anos sem complicões...rs...
    Gostaria de saber se é possivel eu entrar na fila de transplante e como faço ?
    Obrigado

  • michele
    25/07/2010 - 17:37

    Venho através deste site solicitar auxilio,pois sou diabetica desde 6 anos de idade,hoje aos 29 anos e alguns problemas decorrentes do tempo da doença, gostaria muito de fazer o transplante de pancreas, procurei entao um especialista na area que me alertou de alguns fatores negativos da cirurgia, mesmo assim, me disponibilizo a correr estes riscos pois minha visão esta debilitada e sinto medo diariamente.
    Gostaria que alguém pudesse me orientar.
    Desde de já agradeço pela ajuda e compreensão.

  • na
    09/08/2010 - 17:04

    Olá, meu nome é Ana. Sou diabetica ha 17 anos, tenho tido uma perda de proteina na urina consideravel depois de perder um bebe ja no sexto mês. O restante da função renal está normal. Gostaria de saber se ha possibilidades de fazer transplante de ilhotas e se a cura pra doença está perto de ser encontrada?
    Grata.

  • Ana Maria
    09/08/2010 - 17:05

    Olá, meu nome é Ana. Sou diabetica ha 17 anos, tenho tido uma perda de proteina na urina consideravel depois de perder um bebe ja no sexto mês. O restante da função renal está normal. Gostaria de saber se ha possibilidades de fazer transplante de ilhotas e se a cura pra doença está perto de ser encontrada?
    Grata.

  • Daniele
    28/08/2010 - 20:14

    Boa Noite.
    Minha sobrinha é diabética, hoje ela 8 anos de idade, mas obteve a diabete com 2 anos. Ocorre que a diabetes dela na maioria das vezes está descontrolada, sempre muito alta.
    Gostaria de saber se à possibilidade de um transplante de pancreas ou algum outro tratamento.
    Se há lista de espera qual o procedimeto?
    Obrigada
    Daniele

  • Daniele
    28/08/2010 - 20:15

    Boa Noite.
    Minha sobrinha é diabética, hoje ela 8 anos de idade, mas obteve a diabete com 2 anos. Ocorre que a diabetes dela na maioria das vezes está descontrolada, sempre muito alta.
    Gostaria de saber se à possibilidade de um transplante de pancreas ou algum outro tratamento.
    Se há lista de espera qual o procedimeto?
    Obrigada
    Daniele

  • adriane
    29/08/2010 - 12:37

    Meu irmao é diabetico, hoje ele tem 13 anos de idade, mas obteve diabetes com 3 anos.
    a diabetes dele é tipo 1 e as vezes fika descontrolada ele desmaia da ums ataques, fika muito alta. gostaria de saber á possibilidade de um transplante de pancreasou algum outro tratamento.. e como posso coloca_lo em uma lista de espera para fazer o tratamento.... Se há algum procedimentooo?
    Equal é?
    Obrigada
    Adriane soares

  • Helio r oliveira
    05/10/2010 - 09:29

    óla meu nome é Hélio tenho 33 anos e tenho diabetz tipo (1) QUERO saber como fazer para ser voluntario nas pesquisas sobre o avanço do (DIABETZ) fone (99) 9135-8245 OU(99)8124-8791

  • josé carlos de olive
    09/10/2010 - 17:01

    ola!!! sou dibetico desde os 45 anos atualmente estou com 60 anos gostaria de compor alguma equipe de voluntarios para testes cientificos que contribuam para a cura da diabete tipo 2 obrigado

  • Tiago Ortiz
    29/12/2010 - 10:30

    Olá....sou diabetico desde 2006, e queria saber qual procedimento devo fazer para entrar na fila de transplante... e queria saber qndo q é recomendado o transplante de pancreas e rim juntos e qndo que é feito só o transplante de pancreas.. e se obtem a cura msm ou terei q continuar tomando insulina...muito obrigado...aguardo resposta...t+ abraço.

  • silvana
    03/01/2011 - 12:02

    Bom dia
    sou tec de enfermagem,e alguns mese descobri que tenho diabetes tipo 1.tenho 41anos faço uso de insulina diariamente,gostaria de saber se posso entrar nesta espera de tranplante,e como faço.Moro no Pr
    Aguardo a resposta.
    Obrigado

  • Rennan
    07/04/2011 - 17:28

    Senhores:
    Lendo sobre os avanços na cura do Diabete do tipo 1, no Brasil, isso me enche de esperança, de ter uma vida dentro de uma normalidade, essa doença e muito engrata, não escolhe idade para maltratar nossas crianças, razão pela qual queria me canditar para fazer este transpante, me mande noticias a respeito desta cura, tenho 19 anos, a dois anos e meio tenho diabete tipo 1.
    Abraço

  • José Carlos
    19/05/2011 - 18:25

    Olá, tenho uma sobrinha que tem apenas cinco anos de idade. Ela está com um problema serio de diabetes, pois o médico disse que é gravíssimo e se não houver um transplante de pancreas, ela não resistirá.
    Pergunto se alguém sabe onde podemos receber informações para entrar na fila de transplante no Rio de Janeiro ou em qualquer lugar do Brasil. Por favor, já não sabemos o que fazer estamos desesperados, pois o problema está se agravando e a insulina não está mais fazendo efeito ela está muito magrinha.

  • Rodrigo
    16/08/2011 - 22:14

    tenho diabetes a 21 anos gostaria de saber como fazer para entrar na fila de espera para transplante muito mbrigado desde ja

  • Ettori
    22/08/2011 - 08:22

    Tenho DM1 Faço uso de Insulina Regular e de Insulina (NPH) diariamente.
    Gostaria de saber como faço para entrar na fila de espera, pois não aguento mais ficar entre hospital e casa.
    Preciso de uma ajuda para entrar na lista de espera.
    Grato!


    Ettori Anderson Barbosa

  • oriani
    13/09/2011 - 12:44

    tenho 47 amos e sou diabetica ha 20 anos.Ultimamente tenho me sentindo muito fraca, sem energia nenhuma Tenho sentido muitas dores nas pernas e as vezes não consigo andar, pq ela trava.faço uso da insulina ha 10 anos,porém a doença está sempre descompensada.Como faço para entrar na fila de espera do trnsplante do pancres? grata.

  • Gislane
    23/09/2011 - 15:00

    Ola meu nome e gislane tenho 24 anos sou diabetica desde aos 13 anos, espero e sonho por um transplante desde de quando eu descobrir que tinha essa doença, uso insulina nph duas vezes no dia,eu imploro mim ajudem pois tenho um filho de 4 anos e tenho muito medo de não ve-lo crescer, como eu faço para mim cadastrar mim passi algum telefone qualquer coisa mas mim ajudem por favor , aguardo anciosa por noticias. desde de ja agradeço. Gislane

  • Julia
    31/10/2011 - 21:33

    Olá, tenho uma filha de 6 anos de idade com DMI1 há 2 anos, gostaria de informações sobre transplantes, não quero que minha filha tenha complicaçõe relacionadas ao diabetes, ela teve uma crise de hipo e ainda estamos muito chocados. Minha filha usa Lantus e Humalog.

  • luciene
    25/11/2011 - 14:17

    oi meu nome é luciene,tenho ums filha de 5 anos ela é diabetica tipo 1.
    descobrimos a doença há 3 anos e a cada dia esta com a glicose mais alta é muito alta e descompessada o diabétis dela.
    descobri vocês pesquizando...
    então gostaia de ajuda pra ela ,gostaria de saber se há possibilidade de um transplânte de pâncreas .
    me ajude por favor quero que minha filha cue dessa doença...
    DEUS ABENÇOE A TODOS

  • Nelson L.Lima
    30/12/2011 - 20:12

    Fique muito satisfeito em saber que o Brasil é pioneiro
    no transporte de ilhotas, pois o transplante do pâncreas
    é de alto risco e exige a ingestão de substância medica
    mentosa permantente para evitar a rejeição.

  • ricardo
    02/01/2012 - 17:15

    adorei o conteudo lido dessa pagina... sou diabetico e gostaria de saber como q se faz p entrar na fila de espera p um tranplante de pancreas???????? aguardo respostas obrigado.........

  • vanete
    13/01/2012 - 02:19

    Estou muito satisfeita com tantas coisas boas com relação a diabetes tipo 1, tenho uma filha de 15 anos e quase 08 anos, estamos sofrendo com esse problema , toma insulina por varias vezes ao dia, quero se for possivel ela na fila de espera por um transplante de pancreas, obrigada moramos Ro.

  • Eliana Coelho
    13/01/2012 - 19:25

    Oi,tenho uma irmã que tem diabetes do tipo 1 desdeos 12 anos de idade,hoje ela esta com 29 anos.A vida dela é muito complicada,pois ela vive tendo hipoglicemia,toma insulina desde que apresentou diabetes.Gostaria muito de saber como coloca-la na na fila para um transplante de pancreas. Quero tanto ver minha irmã curada! Me ajudem!!! Aguardo resposta!!!

  • regiane
    07/02/2012 - 23:27

    Oi =,meu filho tem 2 anos de idade e herdou o diabetes do meu marido,faz quase um ano q a doença se manifestou nele.ele tem uma glicemia dificil de controlar,mesmo tomando insulina as vezes ela ta alta + de 400 ou cai demais 60.é muito complicado lidar com isso.a glicada dele na ultima consulta tava 8,9.a medica dele disse q ele vai ter complicaçoes (nefropatia,retinopatia,etc..) logo,e eu queria saber se ha alguma possibilidade de ele fazer um transplante de pancreas ates q isso aconteça,pois meu marido passou tres anos numa maquina de hemodialise e perdeu parcialmente a visao, isso e muito trirte e sofrido pro paciente e pra gente q convive com a pessoa,faz tres meses q ele fez transplantes de rim e pancreas.ele ta otimo agora. queria q meu filho se libertasse do diabetes antes dessas complicaçoes.por favor me ajudem! aguardo resposta.

  • regiane
    07/02/2012 - 23:32

    Oi =,meu filho tem 2 anos de idade e herdou o diabetes do meu marido,faz quase um ano q a doença se manifestou nele.ele tem uma glicemia dificil de controlar,mesmo tomando insulina as vezes ela ta alta + de 400 ou cai demais 60.é muito complicado lidar com isso.a glicada dele na ultima consulta tava 8,9.a medica dele disse q ele vai ter complicaçoes (nefropatia,retinopatia,etc..) logo,e eu queria saber se ha alguma possibilidade de ele fazer um transplante de pancreas ates q isso aconteça,pois meu marido passou tres anos numa maquina de hemodialise e perdeu parcialmente a visao, isso e muito trirte e sofrido pro paciente e pra gente q convive com a pessoa,faz tres meses q ele fez transplantes de rim e pancreas.ele ta otimo agora. queria q meu filho se libertasse do diabetes antes dessas complicaçoes.tambem gostaria de saber se ha uma fila de espera e como faço pra colocar ele nela ou se existe algum tratamento q ajude a manter a glicemia dele mais controlada.por favor me ajudem! aguardo resposta.

  • vicente de paula
    21/02/2012 - 10:30

    bom dia informo que tenho uma filha de apenas 4anos e toma insulina á um ano e cinco meses e mas as nph para as correções,ficaria muito feliz se conseguisse uma vaga para um trasnplante de pâncreas para a mesma caso pudesse eu me doaria o meu para ela,como se escrever para ficar na fila de espera,aguardo resposta por email ou nos telefones 1166818838,1165599932 ou 1139895438 obrigado.

  • vicente de paula
    21/02/2012 - 10:46

    bom dia estamos passando uma crise muito dificil com nossa filha de apenas 4anos de idade que é portadora da diabetes tipo1 a um ano e cinco meses,toma insulina todos os dias e mas as nph para as correções,minha esposa já com problema de depressão somos pobre não temos condições de pagar um trasnplante de pâncreas,peço encarecidamente que nos ajude pois ela já teve varias crises de convuções,já nem sabemos mas o que fazer mas uma vês por favor nos ajudem,eu me coloco a disposicão de até doar o meu pâncreas para ela se livrar de trite sofrimento o qual estamos passando pois só que passa é que sabe como se lidar com este triste drama,aguardamos respostas por email ou telefones 1166818838,1165599932 ou 1139895438,esperamos que alguém nos ajudem e meu deus nos mande um anjo para tirar deste triste sofrimento,obrigado.

  • vicente de paula
    21/02/2012 - 10:46

    bom dia estamos passando uma crise muito dificil com nossa filha de apenas 4anos de idade que é portadora da diabetes tipo1 a um ano e cinco meses,toma insulina todos os dias e mas as nph para as correções,minha esposa já com problema de depressão somos pobre não temos condições de pagar um trasnplante de pâncreas,peço encarecidamente que nos ajude pois ela já teve varias crises de convuções,já nem sabemos mas o que fazer mas uma vês por favor nos ajudem,eu me coloco a disposicão de até doar o meu pâncreas para ela se livrar de trite sofrimento o qual estamos passando pois só que passa é que sabe como se lidar com este triste drama,aguardamos respostas por email ou telefones 1166818838,1165599932 ou 1139895438,esperamos que alguém nos ajudem e meu deus nos mande um anjo para tirar deste triste sofrimento,obrigado.

  • vicente de paula
    21/02/2012 - 10:46

    bom dia estamos passando uma crise muito dificil com nossa filha de apenas 4anos de idade que é portadora da diabetes tipo1 a um ano e cinco meses,toma insulina todos os dias e mas as nph para as correções,minha esposa já com problema de depressão somos pobre não temos condições de pagar um trasnplante de pâncreas,peço encarecidamente que nos ajude pois ela já teve varias crises de convuções,já nem sabemos mas o que fazer mas uma vês por favor nos ajudem,eu me coloco a disposicão de até doar o meu pâncreas para ela se livrar de trite sofrimento o qual estamos passando pois só que passa é que sabe como se lidar com este triste drama,aguardamos respostas por email ou telefones 1166818838,1165599932 ou 1139895438,esperamos que alguém nos ajudem e meu deus nos mande um anjo para tirar deste triste sofrimento,obrigado.

  • Valdete Costa Vinha
    24/03/2012 - 20:33

    Boa noite, meu filho tem diabetes tipo 1 desde os sete anos, hoje aos 14, não tem nunhuma complicação. Por isso me preocupo e preciso de uma luz. Sinto que vocês podem ajudar. Me orientem como entrar na fila do transplantes ou algo que possa estar ajudando meu filho. Estamos a disposição para possiveis terapia de cura.
    ciente do retorno
    Um abraço

  • andreia
    25/03/2012 - 16:36

    boa tarde, minha mae e diadetes tipo 2 ela ja tem doença 15 anos ela sofre muto com essa doença ela chora ela ja entrou depresao. ela perdeu 50 % da sua visao eu sofro muito pq nao tenho como ajudar ,ai ela fez nova consuta ela tava compoblema no ris , ela tava anemia cronica e ela podia chega a morte. minha mae e nova cheia de vida . me ajudem , como posso faz pra consegui ela fazer um transplante antes de ser tarde de mas pra ela por favor entre contato 9882419371 ou 9888237896 me ajudem

  • Alexandre Loureiro
    16/04/2012 - 16:56

    Boa tarde, sou diabético tipo 1 há 15 anos, já estou com meus rins comprometidos, gostaria de saber qual a possibilidade de um tranplante duplo rim e pâncreas, e quem devo preocurar e onde, por favor me dê esta notícia, desde já agradeço. Obrigado.

  • HEDDON
    23/05/2012 - 11:54

    OLA, GOSTARIA DE SABER DA POSSIBILIDADE PARA SER VOLUNTARIO PARA O TRANSPLANTE DE ILHOTAS
    TENHO 34 ANOS, DIABETICO TIPO 1 DES-DE OS TRREZE ANOS, PROCURO ME MANTER SALDAVEL, AINDA NAO TENHO NENHUMA COMPLICAÇÃO. SE NAO HOUVER COMO SER VOLUNTARIO, SE HA POSSIBILIDADE DE ARCAR COM ALGUM CUSTO PARA ISSO E QUAIS SERIAM ESSES CUSTOS.
    NAO ACHO QUE DEVERIAMOS ESPERAR PARA APRESENTAR COMPLICAÇÇOES E AI ENTAO SUBMETER AO TRATAMENTO POIS O CUSTO DO TRATAMENTO AUMENTA APOS COMPLICAÇÕES.
    ABRAÇOS.
    HEDDON.

  • Súlia
    10/06/2012 - 09:54

    Eu tenho 23 anos e sou DM1 desde os 7 anos. Sofro muito com essa doença, pois minha taxa de glicose é sempre instável, não consigo controlar, até o meu emocional dá hiperglicemia. Fora que estou com a visão meio embaçada e os rins já estão começando a lesionar... Como faço para me inscrever no transplante? Quero me curar para ter filhos... Obrigada.

  • neilde
    17/06/2012 - 15:47

    tenho um amigo que é diabético e sofre muito pois mora ea cirurgia?m mato grosso é tudo muito dificil quase não acha verduras e frutas e tambem é muito cara ele quer o transplante como faz para entrar na fila de esper e quanto sera que é

  • Gisele
    10/07/2012 - 15:01

    Tenho 25 anos e tenho DM1 desde dos 22 anos, o nivel de glicose meu é muito alterado!Gostaria de Saber como faço pra entrar na fila de espera para o Transplente de Pancreas?Pois sou muito magra e não engordo e a Endocrinologista que passo disse que não posso praticar alguns exercicios fisicos!
    Por favor me responda acredito que se eu fazer o transplente vou conseguir realizar meu maior Sonho ser Mãe!

    Desde já,

    Grata

    Gisele

  • Cybelle Costa
    23/08/2012 - 22:00

    Boa noite,
    Sou diabética desde os 11 anos, hoje tenho 33 anos e convivo com essa doença a muito tempo.Já passei por muitos problemas por conta disso, ocilações da glicose também e hoje, depois de uma gravidez comeceia usar bomba de inulina. Durante minha gravidez minha glicemia chegu a 15. Já apresentei complicações, retinopatia diabétca, descolamento da retina dos dois olhs. Então, diante do meu histórico bem complicado, gostaria de saber como faço para entrar nessa fila , se tenho condições de fazer esse transplante. Queria saber como devo agir .
    Grata.

  • Dilson.
    20/11/2012 - 20:57

    MEUS AMIGOS A CURA JA EZISTE A MUITO TEMPO COMO TAMBEM A GANANCIA POR DINHEIRO ODINHEIRO FAZ PARTE DO SOFRIMENTO DE MILHARES DE BRAZILEIROS PÓS AS INDUSTRIAS SO PENSÃO EM GANHAR;GANHAR; EU TAMBEM TENHO UM FILHO DIABETICO TIPO UM ELE TEM DOIS ANOS E SE ENCONTRA COM ESTA MALDITA DOEÇA A UM ANO SE APEGUEM MUITO EM DEUS MUITO MUITO MESMO POS UM DIA MUITO PROSSIMO ISTO A DE VIM ATONA AI MEUS AMIGOS VAI SER SO ALEGRIA POS TEMOS MUIOTO SIENTISTA BONS QUE COMSERTESA VAI MOSTRA A CURA PARA O MUNDO TODO SE O INTERESE PELO MALDITO DINHEIRO O SOFRIMENTO E GRAMDE MAIS E FÉ MAIOR AINDA DESCUPEM ALGUYNS TERMOS UZADOS MAIS FALO DO FUNDO DO MEU CORAÇÃO CARO IRMÃO NÃO SE ILUDEM A CURA JÁ ESISTE SO FALTA UM FILHO DE DEUS COLOCAR A TONA.

  • margarida
    21/12/2012 - 20:17

    Minha decepção com o transplante foi enorme meu irmão entrou no HC aqui em Minas andando e sorrindo,cinco dias depois estávamos enterrando seu corpo sem nenhuma explicação plausível...

  • johanata
    31/12/2012 - 17:58

    sou diabética 8ano e uso a insulina NHP minha glicose e assim ela e bem descompensada tenho muito ipo vai ate 40 ai depois vai la em cima isso q tenho medo queria saber aonde e hospital me passa o n°de contado
    bjxs OBRIGADA

  • João C. Melo
    11/07/2013 - 23:18

    Sou diabetico tipo 2, há 15 anos, sinto-me muito fraco, gostaria de saber se isso é normal ou devo tomar algum forteficante. Como fazer pra entrar na fila de transplante de pâncrea?
    Grat João

  • patricia
    16/12/2013 - 20:19

    sou dm1 a 24 anos,ha 2anos e 5mes fiz o transplante de rins eu me trato na santa casa de poa rs,eles faziam o tx de pancreas.mas ficaram alguns anos sem fazer e agora começaram a fazer d novo,eu estou com medo desse tx.gostaria de mais esclarecimentos e saber de pessoas q fizeram e como estao. obrigado!!!!!!!!!!

  • alice
    07/11/2014 - 10:22

    meu filho e dabetico tipo 1 desde os 10 anos.hoje tem 14 queria poder fazer alguma coisa pois a diabetes dele e sem controle.tenho muito medo.me ajudem por favor anquanto ele esta sem complicaçoes.espero resposta ansiosamente.me ajudem a ajuda-lo.obrigada.

  • felipe
    21/01/2015 - 15:34

    sou felipe 16 anos de idade portador de diabete tipo 1 como faco para entrar na fila de espera.meu contato:9699134111932511843991465820

  • consuelo
    18/02/2015 - 21:01

    sou Consuelo, tenho 33 anos, tenho diabetes tipo 1 há 18 anos, tenho um difícil controle glicêmico, apesar de praticar atividade física, contar carboidratos e fazer uso de lantus e apidra... gostaria de saber como faço para entrar na fila de um transplante de pâncreas, para poder me livrar das agulhadas diárias e a todo momento, além de usar comprimidos para o controle de hipotireoidismo. grata!

  • Fábio
    18/03/2015 - 20:40

    Olá, minha mãe é diabética e é dependente de insulina, a doença ja provocou descompençassão e ela ja entrou em depreção por isso, sofre a muitos anos com esta enfermidade, atualmente tem sentido dores constantes na barriga, ja fes tudo e qualquer tipo de esame e não deu nada. Por favor me ajudem, estou desesperado, pois estou perdendo a minha mãe aos poucos e não sei mais o que faser para contornar a cituação.

  • Márcia
    21/07/2015 - 13:30

    Amigos, para obterem informações sobre o transplante de pâncreas ou pâncreas/rim liguem no 11 3541-1269 ou procurem no Googles a palavra chave transplante de pâncreas e encontre a Hepato.

  • joão
    12/01/2016 - 20:14

    Olá pessoal,
    Meu pai morreu com diabete e, também perdeu a visão muto cedo. O grande segredo para curar-se da diabetes, para aqueles que, ainda não tiveram o colapso do pâncreas É RETIRAR RADICALMENTE TODOS OS DERIVADOS DO TRIGO TRANSGÊNICO DA SUA VIDA. LEIAM O LIVRO BARRIGA DE TRIGO DO CARDIOLOGISTA WILLIAM DAVIS.

  • Dábila Maciel
    13/06/2017 - 01:44

    Olá...sou mãe de um rapazinho de 11 anos que é diabético tipo1 à 3 anos ...sofro muito e o mesmo tbm..pois ele não aceita bem a doença e faz muitas besteiras,sua glicose vive alta e o controle é muito difícil fora as limitações que a mesma provoca gostaria muito de saber como faço para que ele entre na fila de espera para um transplante dde pâncreas ...ele tem acompanhamento de endocrinologia
    E a parte psicológica tbm é assistida ...mas mesmo com esses cuidados não temos muito avanço...desde já agradeço! oancresmas

Cadastre seu comentário!


Surgyplast


Artigos
  • Pesquisa
  • Associe-se
  • Fórum

Acompanhe nosso arquivo de conteúdo:

» « Agosto - 2017
D S T Q Q S S
  12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

© Copyright 1997-2017 - e.Mix

As informações apresentadas a você pelo DiabeteNet contém informações gerais.
Nenhuma informação deve ser interpretada como tratamento, diagnósticos, conselhos médicos e não deve substituir a orientação do seu Médico.