"Triângulo amoroso" - Heleno - Diabetes, Vida e Comunidade

"Triângulo amoroso" - Heleno

30/11/2003 - Comunidade DiabeteNet.Com.Br


Não sei se aqui seria o local correto para esse relato, mas, se me derem chance, vou relatar o que ocorreu na minha vida.

Conheci minha esposa entrando na adolescência, como se diz atualmente, “éramos todos jovens”, namoramos por 5 anos e casamos.

Recém casados, cheios de planos...mas foi aí que ele chegou. No início, comportado, parecendo que seria apenas uma simples companhia. Ela já tinha tido algum relacionamento com ele, mas nem o conhecia direito, e de mansinho, ele juntou-se a nós, num triângulo amoroso, que perdurou até poucos dias atrás.

Tentamos com médicos, psicólogos, psiquiatras, terapias alternativas, mas ela não conseguia ficar sem ele, e ele cada dia mais possessivo, querendo-a cada vez mais.

Eu poderia largar tudo, mas eu a amava muito, era preferível dividi-la com ele, do que ficar sem ela.

Tentamos rezas, orações, promessas, nada funcionava, ela sempre tinha recaídas e ele insistindo em permanecer entre nós. Fomos a seitas, seres que se diziam “ets”, e tudo que caia em nosso conhecimento procurávamos, simpatias, superstições enfim, fazíamos de tudo para afastá-lo de nossa vida, mas sempre sem sucesso algum.

Ele foi ficando cada dia mais possessivo e agressivo e algumas vezes tentou ficar com ela só para ele, mas eu ia buscá-la de volta. O pior é que cada ataque dele, mais debilitada ela ia ficando e cabia a mim o dever de reanimá-la, tentar curá-la desta fraqueza.

No final ele estava tão furioso, com o nosso triângulo amoroso, pois ele a queria e eu também não deixava de lutar por ela.Ele não queria mais que os olhos delas vissem o meu amor por ela, não queria mais ver minhas mãos entrelaçadas as suas.....imagine, eu, seu marido, nem mais podia dormir com ela, que ele vinha reclamar.

Como nunca desisti da busca para nosso problema, ouvi falar que uns cientistas que estavam estudando a solução para estes casos iguais ao nosso.

Lá fomos nós, com a esperança renascida em afastá-lo definitivamente de nossa vida. Sem saber do que se tratava ele também foi junto e não gostou muito do que ouviu. O tratamento para ser realizado seria demorado e caro.

O plano de saúde não concordou com o tratamento, já que não incluía em seu contrato, soluções para este tipo de problema.

Recorremos à justiça e o juiz, numa sabia decisão, ao ouvir nosso caso, ficou comovido e ordenou ao plano de saúde que custeasse o todo o tratamento necessário.

Mas tinha a espera...uma cruel espera que jogava contra o nosso amor, e ele cada vez mais feliz, pois cada vez mais a resistência dela ia sendo minada e ela cedia a sua agressividade e intemperança e eu, inerte, nada podendo fazer para mudar este quadro.

Até que numa radiante manhã de outubro passado, o cientista ligou. Era chegada à hora de acabarmos com esse relacionamento, ele teria que ir embora!

O tratamento de choque foi demorado e doloroso, mas tudo correu de acordo com o programado pela equipe dos cientistas.Porém, ele não queria ir embora, após 34 anos de relacionamento com ela. Lutou, resistiu por mais um mês, mas teve que ceder e, enfim, foi embora de nossas vidas.

Hoje estamos a sós, nós dois, sem ele, e estamos reaprendendo a viver um para o outro, sem a presença dele e somos, cada dia mais felizes.

Sei que ela ainda sente a falta dele às vezes e vai procurá-lo onde sempre o encontrava, mas ele não esta mais lá... Sei que em breve ela vai esquecê-lo, definitivamente e finalmente estaremos seguros, libertos daquela presença nefasta.

Tenho que agradecer a todos, que durante todo este período nos confortaram e de alguma maneira nos fortaleceram para que meu amor por ela, saísse vencedor.

Heleno

P.S.
Ia me esquecendo :
nome de minha esposa :Ana Luiza,
seu amante possessivo :O DIABETE
equipe de cientistas:Drs. Tercio Genzine/Marcelo Perosa/ Hugo Abensur/ João Egidio/ Luiz Menegazo e muitos outros que sei que participaram e que infelizmente não sei os nomes, mas que da mesma forma fico eternamente grato.
A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Dê sua opinião sobre este conteúdo

Comentários sobre este conteúdo

Seja o primeiro a comentar este conteúdo!

Cadastre seu comentário!


Surgyplast


Depoimentos
  • Pesquisa
  • Associe-se
  • Fórum

Acompanhe nosso arquivo de conteúdo:

» « Novembro - 2017
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

© Copyright 1997-2017 - e.Mix

As informações apresentadas a você pelo DiabeteNet contém informações gerais.
Nenhuma informação deve ser interpretada como tratamento, diagnósticos, conselhos médicos e não deve substituir a orientação do seu Médico.