História de uma ex-diabética - Diabetes, Vida e Comunidade

História de uma ex-diabética

01/12/2003 - Comunidade DiabeteNet.Com.Br

Neide Carla

...Aos 12 anos descobri que era uma garota diabética, mas isso nao me abalou. Só que nao deixava ninguém descobrir que tomava insulina, afinal, tinha muito medo de nao conseguir namorado. O tempo foi passando, as idéias modificando e, assim, levando a vida da melhor maneira possivel.

Depois comecei a namorar e nunca deixava o namorado descobrir nada. Escondia tudo e de todos. Aos 18 anos percebi que tinha que fazer um tratamento muito bem feito, caso contrario, logo ia comecar a ter outros problemas, sequelas do diabetes.

Aos 27 anos, fui demitida do trabalho(banco), devido aos problemas de saúde. Aos 29 anos, o médico disse que eu teria de comecar a fazer hemodiálise e dialisar, para mim, era o fim de toda a minha vida. Eu sentia que minha vida estava acabando. Mas a fé, a luta e a vontade de vencer foi mais forte.

Fiquei sabendo, então, que em S.Paulo já se fazia transplante duplo - rim/pâncreas, entãoo fiquei mais tranqüila e corré atraz. Aos 30 anos percebi que eu tinha chance de viver, então conseguí fazer os transplantes.

Dois dias após, tive rejeição no pâncreas. Aos 32 anos, fiz o segundo transplante, o de pâncreas.

Hoje tenho uma nova vida, aliás, estou recomeçando minha vida quase do zero. Então, fiquei livre do diabetes no primeiro dia após o segundo transplante. E consegui sair de todos os problemas que eu carregava, isso é, depois de 21 anos com o mesmo.

Hoje posso dizer: "vale a pena lutar e lutar muito para solucionar os problemas!" Não podemos nunca perder a esperança e a fé de vencer os obstáculos. Afinal, Deus nos testa a cada segundo das nossas vidas. E acho que só aprendemos a valorizar a vida, as pessoas, enfim, tudo, quando passamos por dificuldades. Hoje minha vida mudou 100% e posso dizer, a vida é muito boa/maravilhosa e nós é que realmente estragamos ela. E...Não quero desistir nunca, lutar é preciso e não podemos desistir dos nossos ideais e destruir as flores da esperança, da fé e, com certeza, no final colher frutos da vitória. E felizes os que sonham, ainda que não possam realizar os vôos. A vida sem luta é um mar morto no centro do organismo universal. Então digo: "Nao desista nunca, lute a cada minuto, amanha poderá vir a vitória".

Ficam aquí os meus agradecimentos, primeiramente a DEUS, depois aos médicos, aos doadores que não se encontram nessa terra e aos familiares.

Estou sempre a disposição para quem precisar e querer a minha ajuda.

Um forte abraco!

Neide Carla
neidecarla@uber.com.br

tel: 034 - 3231-9837 Uberlandia-MG
A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Dê sua opinião sobre este conteúdo

Comentários sobre este conteúdo

  • mayra
    07/10/2009 - 12:12

    olá sou diabética desde os 6 anos de idade. Hoje estou com 45. Uso bomba de insulina, mas mesmo assim não sou muito controlada. apesar de fazer os regimes indicados.
    Fico com muito medo de fazer transplante pois tenho medo de acontecer alguma coisa comigo. Dizem que cirurgia para diabéticos é arriscado apesar de ter feito uma no útero ano passado e correu tudo bem.
    Gostaria também de algum depoimento sobre o aparelho injetor de insulina pois desde que comecei a usá-lo sinto dores nas pernas.
    Um abraço e parabéns pela coragem!!!

  • francielle
    22/07/2015 - 20:46

    sou diabética mais creio que vou vencer,e vc tbm que ler esta msg.

Cadastre seu comentário!


Surgyplast


Depoimentos
  • Pesquisa
  • Associe-se
  • Fórum

Acompanhe nosso arquivo de conteúdo:

» « Novembro - 2017
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

© Copyright 1997-2017 - e.Mix

As informações apresentadas a você pelo DiabeteNet contém informações gerais.
Nenhuma informação deve ser interpretada como tratamento, diagnósticos, conselhos médicos e não deve substituir a orientação do seu Médico.