O maravilhoso gesto da doação - Diabetes, Vida e Comunidade

O maravilhoso gesto da doação

22/04/2004 - Comunidade DiabeteNet.Com.Br

Suely

A diabetes veio aos 9 anos de idade e transcorreu por toda minha infância e adolescência. Em maio de 1987 houve a perda dos rins e começei a fazer CAPD. Fiz durante 3 meses e em julho fui para transplante de rim com doador vivo (meu irmão foi o doador).
Este transplante durou 6 anos, mas a diabetes fez com este rim doado pelo meu irmão o mesmo que fez com meus rins nativos. Em 1993 fui para sessões de hemodiálise pois os médicos disseram que minha visão já não estava tão boa para fazer CAPD.

Em 1994, na Fundação Pró Rim de Santa Catarina, fui chamada para transplante de rim pela segunda vez, mas, infelizmente, nem cheguei a sair do hospital pois aconteceu o que mais temia: - uma rejeição crônica! Voltei para a hemodiálise em São Paulo.

Lendo uma reportagem na revista BD, com o Dr. Marcelo Perosa, descobri sobre o transplante duplo (rim/pâncreas). Comecei a pesquisar sobre o assunto e através da Dra. Irene Noronha, nefrologista do hospital da Beneficência Portuguesa de São Paulo, conheci o Dr. Marcelo Perosa. Realizei todos os exames para verificar se estava apta para a cirurgia e o Dr. Marcelo informou-me, baseado nos resultados, que seria um transplante difícil, mas não impossível.


Em 28 de janeiro de 2004 fui chamada para fazer o meu terceiro transplante de rim e o primeiro de pâncreas, que foi realizado no mesmo hospital pela equipe do Dr. Marcelo Perosa. Foi um sucesso total!

Hoje não faço mais uso de insulina nem faço mais seções de hemodiálise e não canso de agradecer a Deus e a esta equipe maravilhosa que me devolveu a vida. É gostoso ver como eles vibram quando um transplante está mudando para melhor a qualidade de vida de um paciente e esta humanidade torna seu trabalho mais grandioso ainda.

Eu queria que as pessoas que ainda não estão nesta situação soubessem que há uma luz no fim do túnel e que os seres humanos tivessem consciência da importância da doação.

Transcrevo abaixo uma frase que eu escutei de um pai que doou os órgãos de seu filho e que resume o maravilhoso gesto da doação:



“Não existe ninguém tão pobre
que não tenha algo para doar...
E nem tão rico que não
Possa receber”.


Obrigada,


Suely dos Passos

A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Dê sua opinião sobre este conteúdo

Comentários sobre este conteúdo

Seja o primeiro a comentar este conteúdo!

Cadastre seu comentário!


Surgyplast


Depoimentos
  • Pesquisa
  • Associe-se
  • Fórum

Acompanhe nosso arquivo de conteúdo:

» « Novembro - 2017
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

© Copyright 1997-2017 - e.Mix

As informações apresentadas a você pelo DiabeteNet contém informações gerais.
Nenhuma informação deve ser interpretada como tratamento, diagnósticos, conselhos médicos e não deve substituir a orientação do seu Médico.