Emagrecimento sem perda de peso é possível - Diabetes, Vida e Comunidade

Emagrecimento sem perda de peso é possível

12/07/2008 - 180 Graus


Emagrecer significa reduzir o volume de gordura das células adiposas do corpo. Perder peso é a redução da massa corporal (perda de peso total) verificada por meio de balança. A perda de peso relaciona-se com a perda de gordura corporal e outros tecidos. Emagrecer nem sempre está acompanhado ou relacionado com a perda de peso total, o emagrecimento verifica-se por meio de testagem com equipamentos e técnicas especiais do tipo: adipômetro.

Podemos emagrecer sem perder peso ou mesmo aumentá-lo, durante o processo de treino, principalmente por meio da musculação, a qual beneficia ganhos em massa muscular que é constituinte da massa corporal magra ou livre de gordura. Na maioria dos casos de treinamentos, exemplificado aqui pela musculação, observa-se perda de massa corporal gordurosa com pouco ou nenhuma perda de peso corporal total. O novo conceito de emagrecimento é reduzir gordura e aumentar massa magra (músculos e ossos). Por isso é comum as pessoas se sentirem magras, com medidas menores e estarem com o mesmo peso total.

Encontramos com certa freqüência pessoas com peso corporal dentro dos padrões do I.M.C (índice de massa corporal) porém com percentuais de gordura extremamente elevados, ou seja pessoas obesas apesar de estarem dentro dos padrões recomendados. O oposto também é verdadeiro, ou seja, pessoas com peso corporal total dentro ou acima dos padrões do I.M.C, com elevada massa muscular e baixo nível de gordura, ou seja indivíduos magros apesar de estarem pesados. Outra situação não menos intrigante é de indivíduos com baixo peso corporal e com percentual elevado de gordura, sobretudo sedentários, as quais não são menos obesas do que aquelas citadas no primeiro exemplo deste parágrafo.

Há uma necessidade de maior individualização para prescrição de trabalhos visando emagrecimento, exatamente para que não sejam cometidos excessos nutricionais e de treinamentos. Devemos saber de forma mais apurada possível, qual a situação física e nutricional do indivíduo na atualidade. Levar em consideração apenas o desejo pessoal em atingir determinado peso corporal, assim como, seguir tabelas que foram desenvolvidas na sua maioria em países com outro perfil populacional, e principalmente a uns trinta anos passados, é um grande equívoco.

Primeiramente precisamos determinar o perfil de gordura corporal e compará-lo com tabelas por faixa etária e sexo. Segundo não devemos tentar relacionar o peso corporal com índices de massa corporal, única e exclusivamente. A observação do perfil dos caracteres sangüíneos tais como: colesterol total, HDL, LDL, glicose sangüínea, e atividade física praticada, e o estado de saúde geral, é o que mais importa para garantir possíveis correções em tempo útil, nos elementos degradantes da saúde como um todo.

É bastante normal encontrar-mos pessoas comuns e atletas sadios, com percentuais de gordura mais elevados, assim como, pessoas magras com problemas sérios de saúde. A aparência ou a forma física, não são elementos confiáveis para julgar padrões de saúde. Os extremos não devem nunca servir como referência. A busca pelo equilíbrio físico, social, e espiritual deve ser permanente, e esta será mais atrativa aos componentes motivacionais, pelo fato de não ser algo superficial ao homem.

Uma observação importante, é que não devemos classificar nenhum indivíduo como necessitando principalmente de perder peso (atitude em moda na atualidade), antes de estar-mos com os devidos resultados de testes padronizados e aceitos cientificamente.

Qualquer atividade física emagrece, por utilizar energia para a sua realização. Independe do tipo de trabalho físico que seja realizado, aeróbio ou anaeróbio, o fato é que nenhuma atividade física engorda. Em pesquisas citadas por Niemam; 1999, o conjunto de atividades aeróbias, atividades com pesos e dieta, foram as que mais reduziram o peso corporal. Apesar desses dados, o controle alimentar é o primeiro passo para aqueles que necessitam perder peso. O controle dietético torna-se a mais indicada e eficiente forma para redução do peso corporal nos obesos, principalmente porque estes indivíduos não possuem uma capacidade física privilegiada, assim como, é mais fácil estimular o indivíduo a realizar dietas do que exaustivos treinos.

A perda de peso experimentada pelos obesos em atividades físicas aeróbias combinadas com dieta, assim como atividades com pesos e dieta, é menor comparada a somente dieta. Não devemos negar a importância do exercício físico para melhorias e prevenção das condições de saúde, por este motivo o mesmo não deve ser omitido dos programas para estimular a perda de peso.

Nunca esqueça, de que o importante é levar um estilo de vida mais ativo e constante durante todo o ciclo de vida. Visando um melhor controle, sobre a gordura corporal, e hábitos saudáveis nutricionais, busca-se na atualidade o auxílio nos conhecimentos firmados da educação física, da nutrição e da medicina. "Buscar caminhos apenas visando padrões estéticos divulgados pala mídia é um erro."

Encontrar um estilo para viver, objetivando melhorias permanentes na qualidade de vida, é neste ponto onde se situa o encontro ou a chave da felicidade, ou seja, do equilíbrio orgânico e da plenitude espiritual.

Fonte: Diário do Povo

A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Dê sua opinião sobre este conteúdo

Nuvem de tags deste conteúdo

Comentários sobre este conteúdo

Seja o primeiro a comentar este conteúdo!

Cadastre seu comentário!


Surgyplast


Noticias
  • Pesquisa
  • Associe-se
  • Fórum

Acompanhe nosso arquivo de conteúdo:

» « Novembro - 2017
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

© Copyright 1997-2017 - e.Mix

As informações apresentadas a você pelo DiabeteNet contém informações gerais.
Nenhuma informação deve ser interpretada como tratamento, diagnósticos, conselhos médicos e não deve substituir a orientação do seu Médico.