Por uma vida mais natural - Diabetes, Vida e Comunidade

Por uma vida mais natural

16/09/2008 - Revista Crescer


Bom dia

Dica para aqueles que se arrastam da cama pela manhã e não conseguem acompanhar o pique das crianças logo cedo: uma boa caneca de chá de ginseng (use a raiz triturada) com um pedaço de canela e cascas de laranja. Adoce, se precisar, com mel orgânico ou açúcar mascavo. Energia e calor, só para adultos, na medida certa.

Tire os sapatos

A maioria das crianças, assim que chega em casa, livra-se dos sapatos antes de qualquer outra coisa. E elas estão certas. Andar descalço ajuda a formar o arco do pé, evitando o aparecimento do pé chato. Além disso, melhora o equilíbrio e, até mesmo, ajuda a descarregar tensões. É uma massagem natural e gratuita.

Vale a pena gastar mais com orgânicos

No Brasil, os alimentos orgânicos são 40% mais caros que os convencionais, mas o gasto compensa, porque o volume de agrotóxicos adicionado aos não-orgânicos é cumulativo e está relacionado ao aumento de casos de câncer e doenças degenerativas. Os bebês são particularmente vulneráveis aos pesticidas, que podem afetar o desenvolvimento dos sistemas nervoso, respiratório e hormonal. Além disso, o cultivo do orgânico segue padrões sustentáveis de produção agrícola, o que ajuda a preservar o meio ambiente. Se for investir só em alguns alimentos deste tipo, opte por morango, tomate, batata e alface. E não se esqueça: eles são muito mais saborosos.

DICA BOA: se não puder comprar orgânicos, diminua o efeito dos pesticidas lavando as cascas das frutas, verduras e legumes com escova. Banho de vinagre, solução de hipoclorito ou bicarbonato de sódio não removem todo o veneno.

Roupa de algodão

Melhor se for orgânico. Segundo dados do Instituto Ecotece, uma organização que promove o Vestir Consciente, o algodão está presente em cerca de 47% dos tecidos do mundo. Mas, apesar de ser natural, sua produção é a que mais polui o meio ambiente, pois abusa dos agrotóxicos. Já o algodão orgânico não tem tratamento químico: os sistemas de produção dependem de insumos naturais que, ao invés de prejudicar a natureza, preservam a saúde do solo e dos trabalhadores. Para completar, esse tipo de algodão evita as alergias causadas por pesticidas e as irritações de pele provocadas por tecidos sintéticos (que retêm calor).

BOA NOTÍCIA: cada vez mais confecções infantis lançam coleções feitas de tecidos ecológicos.

Adie o açúcar

Quanto mais tarde você oferecer alimentos adoçados para seu filho, melhor. Como ele não conhece o sabor, não sentirá falta. Conforme for crescendo, porém, fica mais difícil banir totalmente o açúcar do cardápio. Então, opte pelos que são menos refinados, como o mascavo (que passa por um menor número de banhos com metais tóxicos, usados para deixar o pó branquinho) e o demerara (que é mais doce e você usa menos). Outra opção é o adoçante sucralose. Já o mel, muito calórico, não deve ser usado em abundância e é limitado para diabéticos. Para menores de 1 ano, é proibido.

Integral, desde pequeno

A partir dos 2 anos, a criança precisa ingerir diariamente cinco gramas de fibras mais o equivalente a sua idade (se ela tem 3 anos, serão cinco gramas mais três, o que totaliza oito gramas por dia, o equivalente a duas pêras). Elas estão presentes nos alimentos integrais, ricos também em vitaminas C e do complexo B, e será mais fácil consumi-los se desde pequeno seu filho estiver acostumado com o sabor. Lembre-se de que as fibras garantem o melhor funcionamento do intestino e favorecem a digestão. Só não vale exagerar quando há diarréia. Para os adultos, a recomendação de consumo é de 30 gramas diárias.

PARA COMEÇAR: se o seu filho não estiver acostumado com o arroz integral, por exemplo, experimente misturá-lo com o arroz branco e, aos poucos, vá aumentando a quantidade.

Tempero caseiro

Mesmo morando em um apartamento, compre vasinhos para fazer uma pequena horta. É muito fácil e seu filho vai adorar cuidar da miniplantação com você e ainda temperar a comida com seu próprio manjericão, manjerona, salsinha, orégano, hortelã, alecrim, cebolinha etc.

Menos descartáveis

Para evitar que seu filho utilize copos descartáveis toda vez que beber água na escola, mande um copo de plástico duro ou uma caneca na lancheira dele. Se ele for muito pequeno, procure modelos com bico e alcinha.

De mãe para filho

Gestantes ou mulheres que estão amamentando podem prejudicar a saúde do bebê ao comer “junk food” em excesso. Estudo publicado na revista científica inglesa The Journal of Physiology mostra que as crianças poderão desenvolver problemas, como obesidade, alto nível de colesterol e diabetes (mesmo que depois sigam uma dieta balanceada).

Parto natural

Normal, de cócoras, na água... Ninguém duvida das vantagens do parto natural: a recuperação é mais rápida para a mãe e o bebê nasce quando está pronto. As contrações funcionam como uma massagem, favorecendo a expulsão de líquidos dos pulmões e facilitando a respiração no momento do nascimento. Uma pesquisa norueguesa acaba de confirmar mais um ponto positivo para este tipo de parto: as crianças que nascem de cesárea têm 50% a mais de risco de desenvolver asma. Ela só deve ser uma opção se houver contra-indicações específicas.

Amor recíproco

Animais de estimação ajudam a desenvolver a afetividade da criança, preparando-a para a convivência com os amigos. Também estimula a responsabilidade dela, uma vez que precisa ajudar a cuidar do bicho.

Vovó tinha razão

• MEL X TOSSE O mel melhora a tosse porque inibe a proliferação de bactérias e reduz desconfortos da deglutição. Mas só pode ser dado para maiores de 1 ano.

• CANJA DE GALINHA X PROBLEMAS DIGESTIVOS OU GRIPES FORTES A composição da canja repõe vitaminas, minerais e proteínas, favorecendo a recuperação nos casos de doenças virais e inflamatórias. E ainda é quentinha!

• CHÁ DE GENGIBRE X RESFRIADO Associado ao limão, combate bactérias e vírus, além de fazer expectorar. Pode ser consumido por todas as idades, mas recomenda-se dar para bebês junto com suco de frutas por causa do sabor. COMO FAZER: 1 col. de sopa de gengibre ralado, 1 col. de sopa de mel, suco de 1/2 limão, 1 copo (200 ml) de água. Ferva a água e ponha o gengibre. Adicione o suco de limão e o mel. Mexa bem e coe.

Massagem no lugar das agulhas

Você sabia que é possível fazer acupuntura nos pequenos? Os pontos estimulados em bebês e crianças são os mesmos que os do adulto. A diferença é que, até os 6 anos, em vez da agulha, é utilizada uma massagem na qual o profissional usa os dedos para estimular os pontos na criança. Ela ainda pode ser feita com laser, palitos ou bolinhas. A técnica é indicada para tratar distúrbios das vias respiratórias, insônia, agitação, falta de apetite e dores musculares em crianças. A acupuntura é uma das terapias alternativas que você pode usar para prevenir e tratar doenças nos seus filhos. Mas antes de optar por algum método que fuja da medicina tradicional, consulte um pediatra de confiança.

Amamentar é fundamental

Sim, nós já sabemos disso. Todos os meses, diversas pesquisas aparecem para reiteirar ainda mais a afirmação. A seguir, três novas descobertas que comprovam o benefício da amamentação:

• MENOS PROBLEMAS DE COLESTEROL NA VIDA ADULTA Depois de analisar 17.000 pessoas, pesquisadores da Universidade de Londres (Inglaterra) descobriram que bebês amamentados nos primeiros meses de vida têm menores níveis de colesterol quando se tornam adultos.

• MENOR RISCO DE ARTRITE PARA A MÃE Estudo da Universidade de Malmo (Suécia), com 680 mulheres, descobriu que mães que amamentaram os filhos até 1 ano têm 25% a menos de risco de desenvolver artrite reumatóide.

• TRATO GASTROINTESTINAL DO BEBÊ PROTEGIDO O leite materno tem proteínas que protegem o trato gastrointestinal infantil de bactérias e vírus. A conseqüência são menos episódios de diarréia, alergias e vermelhidão, como provam pesquisas da Suíça e da Austrália.

Sujeira boa

Criança tem que se sujar. Coloque uma roupa velha no seu filho e deixe-o descobrir o quanto é gostoso brincar com a lama, a terra, a areia...

Deixe o carro em casa

Se ele ficar na garagem duas vezes por semana, deixa de emitir 700 kg de poluentes por ano, o que garante um ar mais puro para seu filho. E, ao sair a pé ou de bicicleta com ele, vocês irão se exercitar e perceber novos lugares no bairro.

Meditar para aquietar

Estudos comprovam que a meditação ajuda os pequenos muito inquietos a controlar seu temperamento. Claro que, para eles, acontece de forma mais lúdica; começa aos poucos e vai naturalmente evoluindo. Mas precisa da sua ajuda. Veja como começar:

• Separe uns minutinhos por dia para a meditação, de preferência pela manhã, e vá aumentando esse tempo a cada semana • Escolha um lugar bem tranqüilo • Sentem-se de maneira confortável, com a coluna ereta – pode ser numa cadeira ou no chão, com as pernas cruzadas, sobre uma pequena almofada • Se você gosta, coloque uma música suave para ajudar a criar um clima • Conte a seu filho uma história para começar • Evitem meditar quando estiverem com sono ou muito cansados.

É prá se molhar

Existe até comunidade no Orkut de pessoas loucas por um banho de chuva. Afinal, num dia de calor, ele é refrescante e estimula a imunidade. Para seu filho não ficar doente, basta trocar a roupa dele assim que a brincadeira acabar!

Vacina, SIM

Alguns pais não vacinam os filhos porque temem efeitos colaterais ou seguem uma linha antroposófica (que considera que as doenças infantis têm a função de fortalecer o sistema imunológico). A vacinação, porém, não se trata de uma escolha pessoal. É uma questão de saúde pública. Se não houver a manutenção da imunização, há risco, sim, de doenças como sarampo e rubéola voltarem.

Pé na estrada

Sair da cidade de vez em quando só faz bem. Estudo recente da Universidade de Essex, na Grã-Bretanha, confirmou que, depois de passar apenas algumas horas em uma fazenda, 95% dos entrevistados estavam menos cansados, 91% menos tensos e 55% se sentiram revitalizados.

PROGRAME-SE: fique pelo menos um dia fora – numa praia próxima, por exemplo – ou, visite parentes no interior. Também vale poupar um pouco e procurar hotéis com estrutura para a família.

Durma bem

Tirar um cochilo no meio da tarde é uma delícia! Crianças de 1 a 3 anos devem ter uma soneca de duas horas durante o dia, em média, e dormir cerca de 11 horas por noite. Não há nada melhor para repor as energias.

Bem equilibrados

O ioga combina exercícios a uma filosofia de vida que entra em sintonia com a natureza. O melhor é que, a partir dos 6 anos, as crianças também podem praticá-lo. Para elas, o ioga vira uma brincadeira, afinal, as posturas são baseadas em animais. Além disso, treina a disciplina e ensina a não ter pressa. Para as grávidas, melhora a abertura pélvica e dá mais força muscular, o que é bom para o parto.

Fontes: Eliezer Berenstein, da Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia; Eitan Berezin, da Sociedade Brasileira de Pediatria; Claudia Veronezi, da Associação de Medicina Chinesa e Acupuntura do Brasil; Yechiel Moises Chencinski, pediatra; Kátia Gontijo, professora de yoga; Sara Singer, nutricionista infantil; Vanderli Marchiori, nutricionista e fitoterapeuta; Cezar Augusto Bazani, homeopata e fitoterapeuta; Denise Steiner, dermatologista; Ana Maria Gonzalez, professora de yoga.

A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Dê sua opinião sobre este conteúdo

Nuvem de tags deste conteúdo

Comentários sobre este conteúdo

Seja o primeiro a comentar este conteúdo!

Cadastre seu comentário!


Surgyplast


Artigos
  • Pesquisa
  • Associe-se
  • Fórum

Acompanhe nosso arquivo de conteúdo:

» « Novembro - 2017
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

© Copyright 1997-2017 - e.Mix

As informações apresentadas a você pelo DiabeteNet contém informações gerais.
Nenhuma informação deve ser interpretada como tratamento, diagnósticos, conselhos médicos e não deve substituir a orientação do seu Médico.