Em luta contra o diabetes - Diabetes, Vida e Comunidade

Em luta contra o diabetes

14/11/2008 - O dia online


Rio - Por dia, 4 mil novos casos de diabetes são diagnosticados em todo o mundo. Deste total, cerca de 200 são de crianças com até 14 anos de idade. Segundo a International Diabetes Federation (IDF), o diabetes do tipo 2, até pouco tempo tida como “doença de adulto”, vem crescendo, nos últimos anos, entre crianças e adolescentes. Por essa razão, o Dia Mundial do Diabetes, hoje, é dedicado, pelo segundo ano consecutivo, à prevenção e ao combate da doença nesta faixa etária.

Como parte das atividades do Dia Mundial do Diabetes, cerca de 300 monumentos em 25 países serão iluminadas com a cor azul. No Rio, o Cristo Redentor, uma das sete novas maravilhas do mundo, receberá iluminação especial, a partir das 20h30. O objetivo da campanha é alertar a população para a importância do diagnóstico precoce e para a mudança de estilo de vida.

“A medida mais importante a ser tomada para evitar o diabetes do tipo 2 é aprender a controlar o peso. Para tanto, basta adotar alimentação saudável e praticar atividades físicas. Quase metade dos diabéticos nem desconfiam que sofrem da doença. Um simples exame de sangue já é capaz de dizer se o nível de glicose está acima do normal”, afirma Ricardo Meirelles, diretor do Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia (Iede).

Diabética desde os 7 anos, a estudante Larissa Pinheiro, hoje com 14, garante que a doença nunca a impediu de levar uma vida normal. Prova disso são as 22 medalhas que conquistou em campeonatos de natação, futebol, ginástica olímpica e escalada. Além disso, Larissa nunca precisou abrir mão de saborear pão de batata na hora do recreio ou degustar brigadeiro nas festas dos amigos do colégio.

“Entre as muitas atividades que pratico, sempre dou uma parada para medir a glicose e, quando necessário, aplicar a insulina. Hoje em dia, já percebo com facilidade quando a glicose está baixa ou alta. Quando noto que está descontrolada, meço a glicemia e aplico a insulina dentro da sala de aula mesmo. É só um furinho e não dói nada. No recreio, jogo vôlei e lancho normalmente com meus amigos”, descreve Larissa, que inicia segunda as aulas de handebol.

Na opinião da endocrinologista Cláudia Pieper, da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), crianças e adolescentes, como Larissa, muitas vezes incorporam a rotina de medições de glicemia e de aplicações de insulina até mais rapidamente que muito adulto.

“Desde que mantenham a glicemia sob controle, podem consumir doces e bolos ocasionalmente. Na verdade, não estimulo o consumo de açúcar, mas também não o proíbo. A única recomendação que faço é que a exceção não vire regra”, ressalta.

CONTROLE DA DOENÇA É VITAL

Até 2025, o Brasil deve passar do oitavo para o quarto lugar no ranking mundial de portadores de diabetes acima dos 18 anos. O número de brasileiros que vivem com a doença chegaria a 17,6 milhões — um número quase 2,5 vezes maior que os atuais 7,3 milhões de adultos.

Conhecida pelo nome científico de diabetes mellitus, é causada por uma disfunção do pâncreas, que deixa de produzir total ou parcialmente a insulina, que controla o nível de glicose no sangue. O Dia Mundial de Diabetes é lembrado em 14 de novembro como referência a Frederick Branding, um dos descobridores da insulina.

“Se a pessoa não apresenta sintomas, como sede intensa e urina em excesso, mas já passou dos 40, convém fazer um controle anual da doença”, sugere Jackson Caiafa, presidente da Associação Carioca de Diabetes (ACD).

Desempenho escolar afetado

Uma recente pesquisa dinamarquesa revelou que monitorar a glicemia e aplicar insulina não são os únicos contratempos a que crianças e adolescentes portadores de diabetes estão sujeitos. Segundo o estudo realizado em 13 países, inclusive o Brasil, dos 9,2 mil diabéticos analisados, 3,6 mil deles — o equivalente a 40% — faltaram aula, pelo menos uma vez ao ano, por causa da doença. Além disso, 60% não conseguem seguir o tratamento adequado durante o ano letivo.

Segundo a pesquisa, 25% dos jovens afirmam que a doença prejudica o rendimento escolar e 90% não contam com enfermeira no colégio para auxiliar no tratamento. “O número de faltas no Brasil é o dobro do de outros países. Quando os filhos têm alguma complicação, os pais ficam inseguros para mandá-los ao colégio. Além disso, boa parte dos professores não sabem como lidar com alunos diabéticos”, avalia o endocrinologista Luís Eduardo Calliari.

VEJA AS ATIVIDADES QUE VÃO MARCAR A DATA NO RIO DE JANEIRO

HOJE

O Cristo Redentor vai receber iluminação especial na cor azul, às 20h30.

As estações de embarque do Morro da Urca e Pão de Açúcar também serão iluminadas, por volta das 18h.

Show beneficente na AABB da Lagoa, às 21h, com a participação de Nelson Sargento, Zezé Mota, Dicró e a bateria do Salgueiro.

Caminhada na pista de corrida ao redor do Maracanã, com concentração na estátua de Bellini, às 8h.

Reunião entre autoridades, atletas e alunos das escolinhas da Suderj, que soltarão centenas de balões azuis, às 11h.

Na Uerj, tendas com orientações sobre aplicação de insulina, medição de pressão arterial, cuidados e fisioterapia para o pé diabético. Além disso, médicos estarão à disposição para tirar dúvidas e encaminhar casos confirmados da doença para unidades hospitalares. O evento ocorre das 9h às 15h, no pátio do Campus Maracanã

A associação dos Diabéticos Conscientes do Estado do Rio promove, às 17h, passeata saindo do Copacabana Palace até a praça terminal do Leme, onde haverá debate sobre o diabetes.

A Policlínica Newton Alves Cardozo, na Ilha do Governador, preparou estandes educativos e palestras com o intuito de informar a população sobre diabetes. O evento, que tem início às 9h30, contará ainda com apresentações de dança do ventre, e de um grupo teatral e folclórico.

AMANHÃ

Será realizado um congresso no Hotel Guanabara Windsor, no Centro da cidade, junto com o 5º Encontro de Atenção ao Pé Diabético do Rio de Janeiro e o 2º Encontro de Educação em Diabetes do Rio de Janeiro.

DOMINGO

Será realizada, no Parque da Criança, no Flamengo, a IV Campanha de Detecção de Diabetes, com serviços gratuitos para a população, como testes de glicose capilar e colesterol; aferição de pressão arterial e acuidade visual; além de dicas sobre prevenção à obesidade e avaliação dos pés diabéticos, entre outros.

Às 8h, acontece a Corrida e Caminhada pelo Diabetes, no Aterro do Flamengo.

A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Dê sua opinião sobre este conteúdo

Nuvem de tags deste conteúdo

Comentários sobre este conteúdo

  • neide
    01/11/2013 - 00:35

    Excelente, a pesquisa que termino de fazer a respeito de diabetes tipo 2.Aprendi muito, e vou passar, o que aprendi para outras pessoas. Parabéns a toda Equipe.

Cadastre seu comentário!


Surgyplast


Noticias
  • Pesquisa
  • Associe-se
  • Fórum

Acompanhe nosso arquivo de conteúdo:

» « Novembro - 2017
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

© Copyright 1997-2017 - e.Mix

As informações apresentadas a você pelo DiabeteNet contém informações gerais.
Nenhuma informação deve ser interpretada como tratamento, diagnósticos, conselhos médicos e não deve substituir a orientação do seu Médico.