Escritora conta como é recomeçar a vida após falência dos nervos - Diabetes, Vida e Comunidade

Escritora conta como é recomeçar a vida após falência dos nervos

05/01/2009 - G1


Em meus sonhos, posso andar. Acordada, fico na cama porque sou obrigada – de costas ou de lado. Troco de posições. Aprendi que tenho sorte por conseguir fazer isso. Algumas vezes me sinto tão cansada que apenas ficar deitada numa cama não é descanso suficiente. Será que consigo ficar mais horizontal? Podem meus atrofiados membros afundar mais para baixo dos lençóis, do colchão que se molda em meu corpo? Imagino-me caindo através do colchão, mas percebo que provavelmente doeria ao atingir o chão.

Nunca fico entediada, deitada ali. Apenas triste.

No ano passado, perdi a capacidade de andar. Quando finalmente soube que tinha mieloma múltiplo, parte da síndrome Poems (uma rara doença no sangue cujas iniciais indicam cinco de suas características, incluindo polineuropatia, ou danos aos nervos), eu estava mais fraca do que nunca. Quase não conseguia usar minhas mãos.

Nada disso se registrava como sofrimento, até a última primavera, quando comecei a escrever estas palavras. Talvez eu estivesse em choque. Reconheço que não vivo numa zona de guerra, que existem tipos mais agressivos de câncer. Ouço falar de outras pessoas, presas em seus corpos deficientes, que produzem grandes trabalhos e chegam a praticar esportes. Mas eu não sou extraordinária; não sou nenhum herói. O horror da minha situação é o oposto do final feliz com que sonhava no colegial, metade de uma vida atrás. 

Cadeira de rodas

Aos 35 anos, estou confinada à cama e à cadeira de rodas. Duas vezes por semana vou para a fisioterapia. Na frente da academia, as tulipas e azaléias que já foram delirantes de cores na chuva – uma beleza aquosa através das janelas, tão absurdas quanto um ano de juventude, minha juventude anterior à grave doença caída do céu –, hoje estão encolhidas, marrons, mais velhas. Mas me lembro de nossa existência no florescer.

As folhas são verdes, abundantes. Dentro da academia, me coloco nas barras paralelas sem segurar nelas. Miro o relógio na parede oposta. Dois minutos e contando.

Nos primeiros quatro meses sem poder andar, recebi erroneamente um diagnóstico de doença autoimune; durante dois meses num hospital, um mês numa casa de repouso e um mês num apartamento novo num prédio com elevador, médicos indicaram tratamentos que não seriam efetivos. Então, na segunda-feira antes do Dia de Ação de Graças em 2007, o oncologista me contou o que eu tinha. Pelo telefone, ele disse numa voz suave e imperativa: “Tomografia. Biópsia. Radiação”.

De acordo com a literatura, leva de três a seis meses após a radiação para dizer se a neuropatia, que pode ser reversível, recuará. Eu esperei. Minha família e amigos esperaram.

“Vamos caminhar pelo jardim”, disse o fisioterapeuta.

Um par de muletas canadenses – varas leves de plástico com um punho de antebraço e uma manopla – se apoiam nas barras paralelas. Fomos direcionados para este caminho por um tempo. No inverno, eu não podia nem mesmo ficar em pé. Então um dispositivo me fez conseguir. Usei um andador, dei passos com um andador. Nele, minha postura progrediu de encurvada para ereta, meu esforço, de infernal para rotineiro, quase fácil. 

Evolução

Cuidadosamente, coloco cada muleta, tentando não pensar no medo de cair. As pessoas evoluem de duas muletas para uma, depois para nenhuma, digo a mim mesma. Nas barras paralelas, ouvi uma mulher idosa reclamar, “Não quero fazer isso”. E seu fisioterapeuta respondeu, “Mas você acabou de chegar aqui!” Na amplitude péssima-a-ótima da percepção, eu tampouco estou entre os melhores. Quanto mais me aproximo de conseguir andar uma distância razoável, e esse dia ainda está muito distante, como uma miragem, mais dor eu sinto. Há um caminho tão grande a percorrer, e nunca chegarei lá – à vida que eu queria, quero dizer.

Muleta direita, pé esquerdo. Muleta esquerda, pé direito. Estou cansada; minhas pernas tremem. Luz do sol. O pavimento aqui fora é irregular, então tenho que olhar o chão de verdade. Vejo os bancos de madeira.

Posso me relacionar com pessoas mais velhas – a casa de repouso, o apoio médico em casa, a mortalidade. Minha irmã mais nova, Susan, algumas vezes me visita com seu marido, Jeremy, e seu bebê. Seu nome é Jacob, e em seu berço ele está se colocando de pé. Na oitava série, eu escrevi – em tinta púrpura – que o significado da vida é tentar.

PS: a radiação local acabou não sendo suficiente, porque minha medula óssea continha 10% de células clonais, e a proteína anormal em meu sangue continuou teimosamente persistente.

No último verão, me submeti a um transplante de medula óssea com altas doses de quimioterapia. Perdi o cabelo e a capacidade de ter filhos, mas não estou mais confinada à cama. Agora me viro com um andador e braçadeiras.

Na fisioterapia, ando bem vagarosamente, sem andador, muletas ou bengala; somente as braçadeiras, com as mãos esticadas para me equilibrar. Quanto a meu sobrinho, ele já está correndo por aí.

Diana Michele Yap é escritora free-lancer em Nova York.

A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Dê sua opinião sobre este conteúdo

Nuvem de tags deste conteúdo

Comentários sobre este conteúdo

  • cristina
    24/02/2009 - 00:33

    Diana Michele Yap gostaria de receber o seu e-mail para fazer uma avaliação bioenergetica a distância. Trabalho com terapias complementares, homeopatia, Medicina Chinesa, Cromoterapia, pense na cor amarela, oito cores do arco-iris e uma chuva de ´prata de lavando e dourado envolvendo. Obrigado por esta mensagem. Estamos neste mundo de passagem, aqui passamos por muitas provações e sentimos a frieza em todos os sentidos, no corpo, na alma no mundo. Tudo passa pois somos filhos de um Deus Perfeito e Amoroso, que tudo sabe, tudo pode, mas não concede antecipado para que não confiemos em nos mesmos. Abrejos de Luz, Paz e Amor

  • celina
    25/03/2009 - 19:26



    Cristina,


    Também tive uma distruição de feixes de nervos em consequencia de diabetes e também fiquei quase sem andar. Dores fortissimas nas pernas, falta de eqjilibrio e falta de movimentos.

    Ha quatro anos comecei um tramento terapia com shiatsu, que me ajudou imensamente, e hoje estou andando ;

  • Maria
    26/03/2009 - 19:37

    Muito obrigada pela atenção de vocês e pela força.
    Fiquem com Deus!!!!
    Beijo no coração!!!!

  • arayr
    08/04/2009 - 12:20

    ola diana, desejo q estejas bem, oerdoe meus erros,minha problematica foi atacr a visao,depois de 68anos fiquei sem ver, meu mundo ficou todo cinza escuro, depois de tratar consegui 4,5 por cento no olho esquerdo, e estou coo voce me reerguendo do susto e aos 71 recomeçando com os olhos cambotas e desajeitados, porem viva e com mais fe´´ em DEUS s´´o assim vemos qto somos importantes para ELE, ame muito ,sorria bastante e lute, so assim chegara ao sucesso , amo sua força, arayr

  • maria aparecida
    21/07/2009 - 16:17

    Meu filho Le, de 30 anos no início de 2009, começou a queixar de cansaço físico a ponto de interferir na forma de andar e posturas, alguns médicos que o examinaram disseram GRIPE ENCUBADA..., e outras barbaries, por 3 dias agravando a ponto de não mais andar, procurei por um médico Neurologista e psiquiatra, aqui na cidade de SANTA RITA DO PASSA QUATRO/SP. esse médico levou menos de um minuto, e foi taxativo, esse menino esta com Polineuropatia.Fizemos exames de sangue ,urina, Eletroneurografia e confirmou o dito, seu tratamento durou 05 meses com intensa fisioterapia 02 horas diária, trabalhando musculos, posturas, hoje o LE, ´tornou a pessoa mais feliz do mundo dando mais valor na vida, e querendo sempre ajudar pessoas, embora ele foi sempre um filho amigo, trabalhador, este depoimento serve para as pessoas ter fé em DEUS, questionar sim as opiniões de profissionais, e ter forças dizendo a cada instante eu serei uma pessoa melhor para mim e para o UNIVERSO.

  • lu
    25/03/2011 - 17:25

    gostaria de desejar força e fe a todos beijos lu

  • ADRIANA
    03/04/2011 - 18:40

    MEU IRMAO ESTA COM O NERVO DO BRAÇO ATROFIADO,ELE NAO CONSEGUE ESTICAR O BRAÇO,ELE SOFREU UM GRAVE ACIDENTE E FICOU MUITO TEMPO NA UTI EM COMA INDUSIDO ,POR ISSO QUE SEU BRAÇO FICOU ATROFIADO...

  • ADRIANA
    03/04/2011 - 18:41

    MEU IRMAO ESTA COM O NERVO DO BRAÇO ATROFIADO,ELE NAO CONSEGUE ESTICAR O BRAÇO,ELE SOFREU UM GRAVE ACIDENTE E FICOU MUITO TEMPO NA UTI EM COMA INDUSIDO ,POR ISSO QUE SEU BRAÇO FICOU ATROFIADO...

  • Marcia
    25/05/2011 - 01:25

    Fé em Deus

  • Daidone
    25/05/2011 - 01:27

    Muita força e fé em Deus

  • Maria
    02/10/2011 - 07:51

    Que liçao de vida podemos aprender com nossas quedas ! O importante é não desistir de lutar pela vida,quanto maior o esforço,maior será a recompensa.Muita paz para todos! Fiquem com DEUS!

  • lisi
    21/03/2012 - 21:02

    fé em DEus e continue lutando

  • francisco
    03/09/2012 - 21:24


    Linus Pawling, prémio Nobel de em química 1952 e da paz 1964, e sua equipe de trabalho Dis, Duck Pearson, Sandy Schaw e Andy W. Salem, propuseram que o aparato digestivo do ser humano está intoxicado, tamponado e transtornado de tal forma que não digere, não sintetiza e não extrai os nutrientes dos alimentos que consumimos em até 70%, por tal razão estamos desnutridos, debilitados e com o sistema imunológico atrofiado, causando um transtorno metabólico que abre caminho a 90% das doenças.

    Linus Pawling e sua equipe de cientistas, a partir desta pesquisa, desenharam a tecnologia da micelização imunológica, análoga a função da bílis, a experimentaram em seus próprios corpos, e elaboraram os produtos que descritos a continuação, com uma composição em vitaminas, proteínas, aminoácidos e minerais, dosificados de tal forma que MELHORAM A QUALIDADE DE VIDA, PROPORCIONAM UMA EXCELENTE SAÚDE E DESACELERAM O PROCESSO NATURAL DE ENVELHECIMENTO DO CORPO.

    Os produtos OMNILIFE não tem vencimento, podem ser consumidos muito tempo depois de serem abertos, na quantidade e na hora em que se deseje; não contem açúcar nem glucose, são adoçados com o açúcar natural das frutas (frutose) e por esta razão não geram excesso de calorias.

    Por serem estritamente naturais não tem contra-indicação, não geram efeitos colaterais secundários e podem ser consumidos por crianças, recem-nascidos, mulheres grávidas, jovens, adultos e idosos. Inclusive as pessoas com doenças graves podem tomar sem que se suspenda nenhum tratamiento médico, dietas ou hábitos alimentares.

    Podem ser tomados simultaneamente em qualquer tipo de tratamento, seja homeopático, naturista, botânico ou alopático.
    Em alguns casos a combinação acertada destes produtos podem constituir em si, um efetivo tratamento para prevenir doenças, e para evitar sua reaparição, devido a que os tratamentos OMNILIFE provêem ao organismo todos os elementos necessários para o sistema imunológico; Ajuda a combater de forma exitosa todo tipo de doenças inclusive algumas como:
    Aids, Câncer, Hipertensão, Diabetes, Leucemia, Osteoporose, Lupus, Crohn,Colite etc.

  • francisco
    03/09/2012 - 21:24


    Linus Pawling, prémio Nobel de em química 1952 e da paz 1964, e sua equipe de trabalho Dis, Duck Pearson, Sandy Schaw e Andy W. Salem, propuseram que o aparato digestivo do ser humano está intoxicado, tamponado e transtornado de tal forma que não digere, não sintetiza e não extrai os nutrientes dos alimentos que consumimos em até 70%, por tal razão estamos desnutridos, debilitados e com o sistema imunológico atrofiado, causando um transtorno metabólico que abre caminho a 90% das doenças.

    Linus Pawling e sua equipe de cientistas, a partir desta pesquisa, desenharam a tecnologia da micelização imunológica, análoga a função da bílis, a experimentaram em seus próprios corpos, e elaboraram os produtos que descritos a continuação, com uma composição em vitaminas, proteínas, aminoácidos e minerais, dosificados de tal forma que MELHORAM A QUALIDADE DE VIDA, PROPORCIONAM UMA EXCELENTE SAÚDE E DESACELERAM O PROCESSO NATURAL DE ENVELHECIMENTO DO CORPO.

    Os produtos OMNILIFE não tem vencimento, podem ser consumidos muito tempo depois de serem abertos, na quantidade e na hora em que se deseje; não contem açúcar nem glucose, são adoçados com o açúcar natural das frutas (frutose) e por esta razão não geram excesso de calorias.

    Por serem estritamente naturais não tem contra-indicação, não geram efeitos colaterais secundários e podem ser consumidos por crianças, recem-nascidos, mulheres grávidas, jovens, adultos e idosos. Inclusive as pessoas com doenças graves podem tomar sem que se suspenda nenhum tratamiento médico, dietas ou hábitos alimentares.

    Podem ser tomados simultaneamente em qualquer tipo de tratamento, seja homeopático, naturista, botânico ou alopático.
    Em alguns casos a combinação acertada destes produtos podem constituir em si, um efetivo tratamento para prevenir doenças, e para evitar sua reaparição, devido a que os tratamentos OMNILIFE provêem ao organismo todos os elementos necessários para o sistema imunológico; Ajuda a combater de forma exitosa todo tipo de doenças inclusive algumas como:
    Aids, Câncer, Hipertensão, Diabetes, Leucemia, Osteoporose, Lupus, Crohn,Colite etc.

  • francisco
    03/09/2012 - 21:30

    NUTRIÇÃO CELULAR, MICELIZAÇÃO E IMUNOLOGIA

    Os Produtos OMNILIFE são nutrientes e complementos alimentícios totalmente naturais, extraídos de frutas, cereais, verduras e hortaliças.
    Não tem ervas medicinais nem químicos e portanto não são fármacos nem químicos e portanto não são fármacos, nem remédios nem drogas.

    Estes Nutrientes (produtos) são elaborados com exclusiva tecnologia a nível mundial chamada Micelização, que consiste em fazer que as moléculas de gordura, ou lipídicas, como as das vitaminas A, D, E e K, que não se dissolvem em água, sejam convertidas através de um processo mecânico de vibração, em partículas estáveis de tamanho submicroscópico, tão pequenas que chegam a ser até 50 vezes menor que um glóbulo vermelho.

    Ao conseguir isto, se pode dissolver e misturar estas substâncias com água, e como o corpo humano é 70% água, o processo digestivo dos nutrientes elaborados com esta técnica é rapidíssimo, de até 15 minutos. Ou seja, não requerem digestão e percentual de absorção é quase total (99%), fazendo que o corpo assimile em tempo rela e com alta velocidade, vitaminas, aminoácidos e minerais ingeridos, alimentando-o e nutrindo-o na proporção requerida e balanceada que permita preencher o vazio nutritivo até o nível de equilíbrio.

    Neste ponto as defesas(leucócitos) se elevam, o sistema imunológico se reativa e reprograma, e o corpo humano cura a si mesmo.
    O resultado de toda esta tecnologia e processo, é um reestabelecimento da harmonia e do equilíbrio no metabolismo e funcionamento de todos os sistemas, alcançando a cura de doenças, prevenindo outras, e reestabelecendo a energia, a vitalidade e a saúde.

    Os produtos OMNILIFE são elaborados na planta de manufatura de Guadalajara - México, com as mais estritas norma e condições de higiene. Com a mais alta tecnologia, cumprem com as condições de qualidade exigidos pelo Ministério de Saúde do México, e ao serem exportados, são controlados novamente em qualidade, manufatura e higiene pelo Ministério da Saúde de cada País, razão pela qual lhes foram outorgados as respectivas licenças sanitárias e de comercialização como produtos e complementos nutricionais.CONTATO COM DISTRIBUIDOR BRASIL
    ASSESSOR NUTRICIONAL
    FRANCISCO - DISTRIBUIDOR INDEPENDENTE
    021-91487408/32487353

  • Denisé
    05/05/2013 - 20:55

    Feemdeussoeledavitoria

  • jessica
    09/10/2013 - 13:40

    Força Deus está com todos nos, é so ter fé e confiar.

  • Betania
    27/11/2013 - 17:11

    Precisamos ter muita fé em Deus para vivermos melhor!!

  • Vera
    18/03/2014 - 09:47

    eu tenho atroze na costa e doi muito ainda estou com muito pesso e tenho 167 alt 114 kilo mais tomo muito remedio pra presao alta coleterol pra dormi e a seitalina e nao como muito nao estou inchado
    mais ainda vou au mercado no medico

  • Gicelda
    17/12/2014 - 23:29

    Uso os produtos Omnilife e minha saúde melhorou muito.

  • Venny Carvalho
    04/10/2015 - 22:11

    Lindo depoimento meu irmão também esta na luta contra a Sindrome de POMS esta andando com andador, uma luta diaria de todos com amor e atenção

  • Juliana
    01/05/2016 - 19:29

    Meu primo tem 37 anos e faz dois anos que está de cama cada dia pior...foi diagnósticado com síndrome de poems ....estamos sem esperança pois não faz mais nada sem ajuda está totalmente acamado...vocês acham que o tratamento pode melhorar a qualidade de vida dele ?

Cadastre seu comentário!


Surgyplast


Depoimentos
  • Pesquisa
  • Associe-se
  • Fórum

Acompanhe nosso arquivo de conteúdo:

» « Maio - 2017
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031   

© Copyright 1997-2017 - e.Mix

As informações apresentadas a você pelo DiabeteNet contém informações gerais.
Nenhuma informação deve ser interpretada como tratamento, diagnósticos, conselhos médicos e não deve substituir a orientação do seu Médico.