Prurido no geronte - Diabetes, Vida e Comunidade

Prurido no geronte

05/09/2010 - Tribuna do Norte


A pele protege e regula a temperatura do corpo, impermeabiliza impedindo a perda exagerada de líquidos, e a penetração de substancias tóxicas, radiações solares, e de microrganismos!

A pele é sede das reações imunológicas ligadas a defesa do organismo.

Com o envelhecimento todas suas funções vão-se deteriorando! A pele perde água, reduz-se as glândulas sebáceas e sudoríparas, interferindo na termo-regulação. Ocorre também a redução dos vasos sanguíneos, reduzido a sua função imunológica, favorecendo as infecções!

A exposição seqüencial e intensa a irradiação solar, principalmente entre as 11hs e 14hs, favorece o envelhecimento e a modificação celular podendo ajudar na formação de cânceres e queimaduras na pele atingida! Embora necessária na fixação da vitamina D, a exposição a luz solar deve ser moderada e em horários de menor produção de radiação ultra violeta!  

Quando um sintoma toma forma e se transforma no motivo principal da consulta médica, e pode ser causado por um sem números de motivos o profissional que recebe o paciente, sabe que terá uma árdua missão, entre estes destaca-se o prurido, ou coceira, comichão, como é vulgarmente chamado!

Embora pareça simples, o prurido no idoso é fator de desconforto e sofrimento do paciente e de muita dificuldade terapêutica para o clinico!

O motivo mais comum e freqüente, é o prurido senil, derivado da atrofia cutânea pelo comprometimento das proteínas colágenas, colacina e elacina, que leva a irritação das terminações nervosas sensitivas por ação bioquímica de desequilíbrio entre histamina e serotonina. Pode ser de causa neurogênica, ou neuropsicológica, como depressões, psicoses, neuroses, e muitas vezes são incontroláveis, e levam as escoriações neuróticas, que escarificam a pele e podem perpetuar, ou complicar, com infecções locais bacterianas.

Sempre secundário, pode ser sinal de doenças sistêmicas, como câncer visceral, moléstia de Hodgkin, anemias, leucemias, diabetes, hipotireoidismo, gota, hepatites, colecistite, cirrose, uremia, entre outras.

As causas dermatológicas passam por processos alérgicos, reações a medicamentos, principalmente a aspirina e os barbitúricos, a psoríase, dermatites, eczemas, infecções e escaras. O processo cicatricial, de reparação, também leva a um intenso prurido!

A causa mais comum porem do prurido são de origem parasitaria, principalmente a sarna (provocada pelo carrapato) e a pediculose (provocada pelo piolho).

O início pode ser súbito ou progressivo e vai depender da causa primária do sintoma a caracterização do tipo de prurido ajudará a construir o diagnóstico causal!

O tratamento dependerá da causa, se for por exemplo Diabetes, compensa-se a patologia a aguarde-se a remissão do sintoma, usando-se medidas paliativas locais, como hidratantes e cremes suaves, que reduzam a intensidade do prurido e o desconforto!

O uso de corticosteroides deve ser reservado a áreas reduzidas e por causas específicas, os anti histaminicos orais provocam sonolência, os de uso locais podem aumentar o quadro alérgico quando mal indicados. Nos idosos estes só devem ser utilizados quando se tem um diagnóstico de certeza e por tempo limitado, por conta de seus efeitos adversos no indivíduos mais velhos!

O prurido ator coadjuvante de tantas patologias, quando se torna o astro principal incomoda agudamente seu portador, melhor não deixá-lo tomar forma!   

A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Dê sua opinião sobre este conteúdo

Nuvem de tags deste conteúdo

Comentários sobre este conteúdo

Seja o primeiro a comentar este conteúdo!

Cadastre seu comentário!


Surgyplast


Noticias
  • Pesquisa
  • Associe-se
  • Fórum

Acompanhe nosso arquivo de conteúdo:

» « Novembro - 2017
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

© Copyright 1997-2017 - e.Mix

As informações apresentadas a você pelo DiabeteNet contém informações gerais.
Nenhuma informação deve ser interpretada como tratamento, diagnósticos, conselhos médicos e não deve substituir a orientação do seu Médico.