Como sobreviver à época das Festas sem engordar - Diabetes, Vida e Comunidade

Como sobreviver à época das Festas sem engordar

24/11/2010 - Correio do Minho


A um mês do Natal a agenda começa a ficar cheia. Com o final do ano chega a época das festas, com muitas luzes, presentes… mas também almoços de empresa, reunião de amigos, lanches de colegas, jantares e ceias em família, bem como as festas de passagem d´ano. Para muitas pessoas estes dias são sinônimo de uma alimentação pouco saudável e de quilos, colesterol, triglicéridos a mais. Mas não tem que ser necessariamente assim.
Um dia não são dias e o Natal deve ser a excepção anual. Mantenha uma alimentação saudável ao longo do ano de forma a permitir interrupções nesta época. Neste período são permitidos quatro dias de «transgressão», a véspera e o dia de Natal bem como o último e o primeiro dia do ano. Não é só entre o Natal e o Ano novo que se ganham quilos, mas antes entre o Ano Novo e o Natal…seguinte!
As palavras-chave para sobreviver a esta época sem engordar são: bom senso e moderação.

Siga algumas Regras alimentares:
 
- Controle o número de refeições diárias. Deverá fazer pelo menos 5 refeições fraccionadas ao longo do dia, não ficando mais de 3h30m sem comer. De modo a nunca sentir fome, pois este a inimiga de escolhas ponderadas e saudáveis. 
- Planeie as situações sociais. É fundamental ir bem alimentado e saciado, para um almoço ou jantar. 
- Antecipe as dificuldades. Se lhe é difícil resistir às entradas, peça uma sopa de legumes ou uma salada de alface. Só sem fome é que conseguirá resistir. Posteriormente, tente escolher o prato que mais lhe apetecer das opções saudáveis e menos calóricas.
- Faça substituições alimentares. Se a sua maior dificuldade é resistir às sobremesas, opte por um prato somente acompanhado por vegetais ou uma salada, em detrimento dos hidratos de carbono (arroz, massa, batata), ou não consuma bebidas alcoólicas. Poupará calorias e poderá consumir uma sobremesa, sem haver tanta sobrecarga calórica.
- Regra das compensações. Equilibre o excesso de calorias ingerido ou a ingerir. No dia em que tiver uma festa ou uma refeição mais calórica, prefira refeições mais leves durante o dia. Faça mais exercício nesse dia ou no seguinte (pelo menos 40/45 minutos), ande mais a pé ou suba mais escadas durante essa semana.

Tal como o Natal, uma refeição saudável pode chegar todos os dias. Depende da boa-vontade para transformar as receitas tradicionais em prazeres que presenteiem a saúde. Um final de ano com mais sabor e menos calorias só depende de si.

Doces: a tradição em lume quente
O costume dos doces fritos envolve, não só a prova obrigatória das muitas e saborosas variedades destes típicos doces de Natal, mas também a arte da sua confecção. Em muitas cozinhas, os doces são preparados da mesma forma há anos. Mas as receitas incorrem constantemente no mesmo crime: excesso de açúcar, excesso de ovos, excesso de gordura. 
Para que a “multa” não seja pesada no período pós-festivo torne os doces mais saudáveis:

Reduza as quantidades sugeridas de manteiga, banha, açúcar, margarina, natas…
Substitua o açúcar por adoçantes ou açúcar light.
Substitua as natas pela versão light, iogurte natural ou queijo batido magro.
Troque as farinhas refinadas por integrais.
Troque o leite gordo por magro ou de soja light.

Use canela, limão…

Para a fritura, escolha óleo de amendoim ou azeite para a fritura, bem quente.
Coloque poucos alimentos de cada vez na altura de fritar.
Use papel absorvente, para retirar o máximo de gordura possível.

No mesmo prato sirva-se de vários doces, sempre em pequenas doses. Assim prova de tudo e fica com a sensação de saciedade. Resistir a uma mesa cheia de doces é sempre difícil, mas enfrente-os com alguma persistência. Prefira consumi-los logo a após as grandes refeições. Lembre-se: coma com moderação.

.

Copo cheio

Em época de festas, o álcool torna-se convidado em todas as refeições. Seja na confecção dos pratos, à mesa ou como digestivo, seja no champanhe que acompanha os brindes, festas não rima com abstinência alcoólica. Se não existirem contra-indicações médicas, o consumo do álcool é permitido, desde que com moderação. Prefira o tinto ao branco, mas fique-se pelo primeiro copo. Os vinhos licorosos têm um maior teor alcoólico, mas o vinho do Porto é um bom digestivo, por isso pode acompanhar a sobremesa com um pequeno cálice.
Sem calorias, o chá verde ou preto é uma óptima opção porque, desde que não se adicione açúcar, não contêm calorias e ajudam a digerir melhor os “excessos”, bem como são também uma excelente fonte de antioxidantes e conferem uma protecção acrescida ao nosso organismo.

Restos: não caia na tentação

Após as festas, não fique com os restos em casa! Muitos dos alimentos que sobram podem ser congelados e consumidos noutras ocasiões ou divida-os com familiares, amigos ou vizinhos. Outra alternativa é usá-los como presente para instituições de caridade... Vai sentir-se bem consigo mesmo e eles vão agradecer!

Nunca ninguém quis que o Natal fosse saudável, mas é preciso que se tenha consciência que em termos calóricos é um risco, e que o Natal não são 30 dias.

A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Dê sua opinião sobre este conteúdo

Nuvem de tags deste conteúdo

Comentários sobre este conteúdo

Seja o primeiro a comentar este conteúdo!

Cadastre seu comentário!


Surgyplast


Noticias
  • Pesquisa
  • Associe-se
  • Fórum

Acompanhe nosso arquivo de conteúdo:

» « Novembro - 2017
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

© Copyright 1997-2017 - e.Mix

As informações apresentadas a você pelo DiabeteNet contém informações gerais.
Nenhuma informação deve ser interpretada como tratamento, diagnósticos, conselhos médicos e não deve substituir a orientação do seu Médico.