Mais de 60% dos brasileiros exagera no consumo de açúcar - Diabetes, Vida e Comunidade

Mais de 60% dos brasileiros exagera no consumo de açúcar

28/07/2011 - R7


A análise de consumo alimentar do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgada nesta quinta-feira (28), apontou que mais de 60% da população brasileira consome mais do que o dobro da quantidade de açúcar que seria ideal.

Esse hábito vai na contramão do alerta feito pela  OMS (Organização Mundial da Saúde) e pelo Ministério da Saúde que recomendam que o consumo de açúcares livres, ou seja, aqueles que incluem o açúcar de adição (inclusão de açúcar em pós de origem da cana-de-açúcar ou o de adoçantes) e o presente nos sucos de frutas naturais, seja menor do que 10% do consumo calórico total diário.

Maioria dos adolescentes exageram no sal

Parcela mais pobre da população come melhor

Brasileiros bebem 5 vezes mais cerveja do que as mulheres

70% dos adolescentes consomem mais sal do que o recomendado

Brasileiro abusa do sal e consome pouco cálcio

Ainda segundo o levantamento, pelo menos 82% da população ultrapassa o consumo ideal de gordura saturada (o recomendado é que seja de 7% da ingestão total de calorias diárias).

Os indivíduos com 60 anos ou mais de idade apresentaram as menores médias de consumo de açúcar total. O consumo médio diário de açúcar total entre os adolescentes foi cerca de 30% mais elevado do que entre os idosos, sendo 15% a 18% maior entre os adultos

Adolescentes consomem mais açúcar

De acordo com o IBGE, as áreas rurais concentraram as maiores médias de ingestão de fibras e as áreas urbanas, as maiores médias de ingestão de açúcares. Deve ser assinalado que os adolescentes (entre 10 a 18 anos) de áreas urbanas de ambos os sexos consomem em média de 21% a 26% mais açúcares livres do que os das áreas rurais.

André Martins, técnico da pesquisa do IBGE, afirmou que, de forma geral, a população brasileira sofre com deficiência das principais vitaminas, mas impressiona a quantidade de açúcar, gordura, sódio e outros macronutrientes que extrapolam a quantidade determinada pelo Ministério da Saúde.

- O grupo dos adolescentes apresenta uma prevalência de obesidade, muito em parte por conta da alta quantidade de açúcares e gorduras que eles consomem. A medida que vai aumentando o rendimento das famílias, aumenta o consumo de refrigerantes, pizzas e salgados fritos e assados. De forma geral, a população brasileira como um todo extrapola em quase duas vezes o determinado pelo Ministério da Saúde.

Alimentação fora de casa piora refeição

Parte dessa alimentação desregrada se deve à forma em que a população realiza suas refeições. Por conta do ritmo que a vida moderna impõe às pessoas, muitas não têm tempo de fazer suas refeições dentro de casa, quando a alimentação é mais saudável.

Os dados da pesquisa mostram que as pessoas que citaram consumo de pizzas, refrigerantes, salgadinhos industrializados, doces e biscoitos recheados consomem até 400 calorias a mais do que a média nacional.

- O que chama atenção é participação da energia total em que os açúcares aparecem, em torno de 20% da ingestão diária, quando o que nos gostaríamos que aparecesse fosse 10%. Independente da idade e independente de sexo, o consumo do brasileiro de açúcares dobrou. Isso em muito é contribuição dos refrigerantes. Há uma necessidade de se diminuir o percentual de açúcar. Com 7% já se está no limite aceitável para a ingestão de açúcar , mas a OMS determinou o corte a 10%.

A pesquisa mostrou ainda que a população rural, embora não tenha as melhores condições de alimentação quando o assunto é colesterol e açúcar, possui os menores índices dos dois itens. Com destaque para as mulheres das áreas rurais que tiveram as menores ingestões médias de colesterol. Na outra ponta, os adolescentes do sexo masculino de 14 a 18 anos das áreas urbanas foram os que apresentaram a maior ingestão média desse nutriente.

Na análise de todas as idades, foram as mulheres que consumiram alimentos com menos colesterol – de 186,3 miligramas (mg)/dia a 237,9 mg/dia – do que entre os homens (231,1 mg/dia 282,1 mg/dia).

O pesquisador apontou ainda outro fator para o alto consumo de açúcar dos brasileiros: a melhoria da renda. Quanto mais as pessoas ganham, mais alimentos consomem e principalmente os que possuem maior quantidade de calorias.

- O brasileiro está ganhando um pouco melhor e consumindo mais alimentos calóricos. E engana-se quem pensa que é uma questão de Sudeste. O Norte e o Nordeste também ultrapassaram o limite de 10%. Esse é um problema nacional.

A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Dê sua opinião sobre este conteúdo

Nuvem de tags deste conteúdo

Comentários sobre este conteúdo

Seja o primeiro a comentar este conteúdo!

Cadastre seu comentário!


Surgyplast


Noticias
  • Pesquisa
  • Associe-se
  • Fórum

Acompanhe nosso arquivo de conteúdo:

» « Novembro - 2017
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

© Copyright 1997-2017 - e.Mix

As informações apresentadas a você pelo DiabeteNet contém informações gerais.
Nenhuma informação deve ser interpretada como tratamento, diagnósticos, conselhos médicos e não deve substituir a orientação do seu Médico.