“Oficina da Diabetes” ajuda a integrar mulheres imigrantes na sociedade - Diabetes, Vida e Comunidade

“Oficina da Diabetes” ajuda a integrar mulheres imigrantes na sociedade

04/02/2014 - RCM Pharma


Depois de ter sido um dos vencedores do Programa Cidadania ativa, promovido pela Fundação Calouste Gulbenkian, a “Oficina da Diabetes” arranca agora para formar mulheres imigrantes, maioritariamente em situação de desemprego, na prestação de cuidados a crianças e idosos com Diabetes. O objetivo principal é promover a integração deste segmento da população na sociedade e no mercado de trabalho através da qualificação nesta área da saúde, avança comunicado de imprensa.

"Queremos alertar e chamar a atenção para a Diabetes na população emigrante que tantas vezes se vê em dificuldades para aceder aos seus direitos. Por isso, vamos dar a estas mulheres ferramentas que possam habilitá-las, através de formação credenciada na área da Diabetes, a uma melhor integração no mercado de trabalho, apoiando crianças e idosos com diabetes", defende o diretor do Programa Nacional para a Diabetes e presidente da Fundação Ernesto Roma, José Manuel Boavida.
 
Esta é uma formação abrangente, intensiva e prática no âmbito dos cuidados diretos, especializada em diabetes, com o patrocínio científico da Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal (APDP) e da direção-geral da Saúde (DGS). As suas características e o tipo de população a quem se destina tornam esta oferta formativa inovadora e de grande valor humanitário.

Cada programa de formação tem a duração de doze horas e destina-se a grupos de dez pessoas, estando dividido em quatro módulos: Cuidados à pessoa idosa com diabetes; Cuidados às crianças com diabetes; Práticas culinárias adequadas ao controle da diabetes; atividade física para pessoas com diabetes.
 
"Com o projeto “Oficina da Diabetes”, a Fundação Ernesto Roma pode utilizar as suas competências específicas na área da Diabetes na promoção da inclusão de mulheres imigrantes, fornecendo-lhes uma ferramenta muito completa para a sua integração profissional. Além disso, vai ao encontro de dois dos grandes objetivos da Fundação: contribuir para melhorar a qualidade de vida das pessoas com diabetes e desenvolver programas na área da investigação, formação, assistência e educação terapêutica", acrescenta Joana Oliveira, coordenadora do projeto.
 
O curso tem lugar na Escola da Diabetes, que conta com salas de formação, uma cozinha dietética e um espaço preparado para a prática de atividade física onde decorrerão os módulos 3 e 4, respectivamente. A equipa de formadores é constituída por um médico, uma dietista/nutricionista, uma enfermeira, um chefe de cozinha e um professor de educação física.
Inserindo-se no domínio da Promoção dos valores democráticos, o Projeto “Oficina da Diabetes” envolve a defesa dos Direitos Humanos, dos direitos das minorias e a luta contra as discriminações.

A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Dê sua opinião sobre este conteúdo

Nuvem de tags deste conteúdo

Comentários sobre este conteúdo

Seja o primeiro a comentar este conteúdo!

Cadastre seu comentário!


Surgyplast


Noticias
  • Pesquisa
  • Associe-se
  • Fórum

Acompanhe nosso arquivo de conteúdo:

» « Novembro - 2017
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

© Copyright 1997-2017 - e.Mix

As informações apresentadas a você pelo DiabeteNet contém informações gerais.
Nenhuma informação deve ser interpretada como tratamento, diagnósticos, conselhos médicos e não deve substituir a orientação do seu Médico.