Mais doenças, mais lucro - Diabetes, Vida e Comunidade

Mais doenças, mais lucro

08/08/2014 - Esquerda.Net


À medida que o mundo moderno continua a consumir doenças - toxicidade ambiental, alimentos geneticamente modificados, gordura trans, excesso de sódio, açúcar, farináceos industrializados, conservantes, agrotóxicos, corantes etc. - as consequências para a saúde tornam-se mais prevalecentes e difíceis de ignorar. Para a indústria farmacêutica , entretanto, não poderia ser melhor.

A escalada de doenças colocou a produção de remédios entre as atividades mais rentáveis do planeta. Com dúzias de escolhas de drogas para cada tipo de sintoma existente ou doença crónica, a indústria equilibrou-se no facto de produzir milhares de milhões de dólares mesmo com a saúde a continuar a declinar vertiginosamente. O mais irónico de tudo isso é que a imensa maioria dos medicamentos fabricados é designada para tratar doenças que podem ser corrigidas mediante simples mudanças no estilo de vida, tais como a adoção de métodos corretos de exercícios físicos e dieta alimentar.

No caso da diabetes, por exemplo, a indústria farmacêutica tem estudos que preveem uma faturação de mais de 23 milhares de milhões de dólares nos próximos 20 anos nos tratamentos dos estimados 280 milhões novos pacientes diagnosticados com a doença.

Um estudo da American Heart Association estima que, em 2030, cerca de 40% dos adultos americanos apresentarão algum tipo de doença cardíaca, incluindo comprometimento de artérias coronárias (angina, enfarto), hipertensão arterial e acidente vascular cerebral (derrame), entre outras. O estudo não tem em conta mudanças no estilo de vida e que poderiam ser suficientes para evitar o aparecimento dos problemas. O custo dos procedimentos médicos (medicamentos, cirurgia, tratamentos específicos etc) serão três vezes maiores do que os de hoje, no mínimo. A estimativa é que doenças cardíacas passem a custar cerca de US$ 1 bilião por ano. Não é difícil imaginar para onde vai a maioria desses recursos. Logicamente, os principais premiados são os fabricantes dos remédios.

Não surpreendentemente, existe uma forte ligação entre doenças coronárias e diabetes do tipo II. Estudos já bem documentados mostram que adultos portadores de diabetes são duas a quatro vezes mais propensos a desenvolverem doenças cardíacas do que a população sem diabetes. Os principais fatores de risco para o desenvolvimento desses problemas incluem o tabagismo, obesidade, sedentarismo e dieta alimentar desregrada. Ora, se a indústria alimentícia produz grandes “venenos” para comer, usando os media para incentivar o aumento de peso, a indústria do tabaco continua a todo o vapor e nada se faz para educar a população quanto à adoção de hábitos de vida salutar, como imaginar que a SAÚDE venha a prevalecer? É claro que muitos lucram com a indústria da doença. …e que se danem os outros.

A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Dê sua opinião sobre este conteúdo

Nuvem de tags deste conteúdo

Comentários sobre este conteúdo

Seja o primeiro a comentar este conteúdo!

Cadastre seu comentário!


Surgyplast


Noticias
  • Pesquisa
  • Associe-se
  • Fórum

Acompanhe nosso arquivo de conteúdo:

» « Novembro - 2017
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

© Copyright 1997-2017 - e.Mix

As informações apresentadas a você pelo DiabeteNet contém informações gerais.
Nenhuma informação deve ser interpretada como tratamento, diagnósticos, conselhos médicos e não deve substituir a orientação do seu Médico.