Dormir em ambientes frios pode acelerar metabolismo, combater obesidade e diabetes - Diabetes, Vida e Comunidade

Dormir em ambientes frios pode acelerar metabolismo, combater obesidade e diabetes

11/08/2014 - Brasil Post


Os cientistas sabem há muito tempo que dormir num quarto frio pode ajudar a ter um sono mais tranquilo. Mas agora uma nova pesquisa sugere que há uma outra grande vantagem -- a temperatura mais baixa pode acelerar o seu metabolismo.

Os pesquisadores descobriram que as temperaturas frias podem estimular o crescimento de gordura marrom, um tipo especial de gordura que queima energia -- o que pode melhorar sua saúde metabólica e proteger contra obesidade e diabetes.

"O grande mistério até agora era saber se poderíamos manipular o crescimento e o encolhimento da gordura marrom em um ser humano", diz Paul Lee, endocrinologista do Garvan Institute of Medical Research, de Sydney, na Austrália, em uma declaração por escrito. E o estudo sugere que isso é possível.

No estudo de quatro meses, cinco homens saudáveis foram intruídos a viver suas vidas normalmente durante o dia e a dormir em um laboratório de clima controlado, em Bethesda, Maryland. No primeiro mês, foi mantida a temperatura de 24 graus, uma temperatura termo-neutra que não exige que o corpo "trabalhe" para gerar ou perder calor.

A temperatura foi reduzida para 19 graus no segundo mês, trazida de volta a 24 graus no terceiro, e depois aumentada ainda mais, para 27 graus, no último mês. No final de cada mês, os pesquisadores mediram a gordura marrom dos homens e avaliaram as alterações metabólicas.
O que os pesquisadores descobriram?

"No mês frio, a gordura marrom aumentou entre 30% e 40%", disse Lee em um comunicado. "No segundo mês termo-neutro, 24 graus, a gordura marrom caiu, retornando à linha de base. Quando elevamos a temperatura a 27 graus, durante o quarto mês, o volume de gordura marrom ficou abaixo da linha de base".

Como disse ao New York Times o co-autor Francesco S. Celi, presidente da divisão de endocrinologia e metabolismo da Commonwealth University, em Richmond, Virgínia: "estes eram todos homens jovens e saudáveis, mas só por dormir em um quarto mais frio eles ganharam vantagens metabólicas."

Esta não é a primeira vez que os cientistas relacionam temperatura ambiente e gordura corporal. Um estudo de 2006 sugeriu que o uso de aquecimento central e ar-condicionado para manter temperaturas constantes no quarto faz o corpo gastar menos energia, pois o corpo não precisa trabalhar para se aquecer ou se resfriar, levando potencialmente a um maior acúmulo de gordura.

"Estudos realizados no Reino Unido e nos Estados Unidos nas últimas décadas mostram que a temperatura média subiu de 19 para 22 graus, uma variação suficiente para inibir a gordura marrom", afirma Lee no comunicado. "Portanto, além da alimentação inadequada e da falta de atividade física, é tentador especular que a mudança sutil na temperatura pode ser um fator que contribui para o aumento da obesidade."

O novo estudo foi publicado online na revista Diabetes em 22 de junho de 2014.

A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Dê sua opinião sobre este conteúdo

Nuvem de tags deste conteúdo

Comentários sobre este conteúdo

Seja o primeiro a comentar este conteúdo!

Cadastre seu comentário!


Surgyplast


Noticias
  • Pesquisa
  • Associe-se
  • Fórum

Acompanhe nosso arquivo de conteúdo:

» « Novembro - 2017
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

© Copyright 1997-2017 - e.Mix

As informações apresentadas a você pelo DiabeteNet contém informações gerais.
Nenhuma informação deve ser interpretada como tratamento, diagnósticos, conselhos médicos e não deve substituir a orientação do seu Médico.