Apesar de decisão da Justiça, faltam fitas para diabéticos em São Carlos - Diabetes, Vida e Comunidade

Apesar de decisão da Justiça, faltam fitas para diabéticos em São Carlos

17/09/2014 - G1


Apesar de uma decisão da Justiça, a Prefeitura de São Carlos (SP) ainda não fornece o número ideal de fitas para teste de glicemia aos diabéticos. Com a falta do material, os pacientes não têm como aplicar a dose certa de insulina. A Secretaria de Saúde informou que o produto deverá ser entregue nesta quinta-feira (18).

Neste ano, o defensor público Rodrigo Emiliano Ferreira já entrou com oito ações contra a Prefeitura. Em todas a Justiça determinou que o município fornecesse as fitas de graça. “Os pacientes têm direito ao medicamento e as fitas. É obrigação do poder público oferecer”, explicou.

As doses de insulina da dona de casa Claudete de Souza estão guardadas há duas semanas. Ela deixou de tomar o remédio porque não consegue medir o nível de glicose no sangue. A informação é importante para saber a dose exata do medicamento. Mas a medição é feita com uma fita de papel que está em falta.

“A quantidade fornecida pelos postos de saúde diminuiu. Eles davam 100, que eu usava duas vezes ao dia, de manhã e noite. Da última vez deram 50 e faz 15 dias que estou sem”, disse. Ela não tem condições de comprar. “Uma caixa com 50 fitas custa cerca de R$ 80. Eu já tive um infarto por causa do diabetes alto demais. Sem a medicação eu posso entrar em coma”, explicou.


Além disso, os pacientes reclamam que o atraso na entrega já dura três meses. Muitos diabéticos têm que ir à Justiça para garantir esse direito.

Tiago Mendes, de 19 anos, tem diabetes. A mãe dele conseguiu na Justiça o direito de receber 250 fitas por mês. Seria a quantidade ideal para a medição de glicose no organismo. Durante um tempo a distribuição ocorreu normalmente, mas nos últimos três meses foi reduzida.


"Da última vez me deram 15 fitinhas, que não durou dois dias. Eles dão desculpa que vão trocar o aparelho ou que chegou pouco", afirmou a auxiliar odontológica Rosângela Sila Generoso Mendes. Usar a fita é a única forma de seguir o tratamento. “É o meu socorro, porque só por meio da fita sei se posso dar uma dose maior de insulina”, relatou a mãe.

Prefeitura
O Secretário de Saúde, Alexandre Petrilli, explicou que um problema na licitação atrasou a entrega dos produtos. A empresa vencedora foi desclassificada. “Ela apresentou um produto que não estava compatível com o edital”, disse.

Um novo contrato com outro fornecedor foi assinado no começo do mês. “Na quinta-feira (18) está prevista a chegada dos produtos e, com isso, vamos iniciar a distribuição para todos os postos”, ressaltou Petrilli.

A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Dê sua opinião sobre este conteúdo

Nuvem de tags deste conteúdo

Comentários sobre este conteúdo

Seja o primeiro a comentar este conteúdo!

Cadastre seu comentário!


Surgyplast


Noticias
  • Pesquisa
  • Associe-se
  • Fórum

Acompanhe nosso arquivo de conteúdo:

» « Novembro - 2017
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

© Copyright 1997-2017 - e.Mix

As informações apresentadas a você pelo DiabeteNet contém informações gerais.
Nenhuma informação deve ser interpretada como tratamento, diagnósticos, conselhos médicos e não deve substituir a orientação do seu Médico.