Conheça onze alimentos enlatados que você deve evitar - Diabetes, Vida e Comunidade

Conheça onze alimentos enlatados que você deve evitar

15/12/2014 - Cidade Verde


Em busca de praticidade, muitas pessoas acabam optando, às vezes, por produtos enlatados. Quem nunca se rendeu, por exemplo, a uma lata de atum? Ou ainda, usou um molho de tomate em lata no seu macarrão?!

Mas, a verdade é que a maioria desses alimentos não é muito indicada, por inúmeros motivos, como, por exemplo, o fato de a proteção interna das latas possuir uma substância chamada bisfenol-A – que está relacionada com problemas de saúde, como doenças cardíacas, câncer, diabetes, entre outros.

Abaixo, você confere uma lista com alimentos enlatados que você deve evitar consumir e ideias de como substituí-los de forma saudável.

1. Frutas enlatadas
Fabiana Honda, nutricionista da PB Consultoria em Nutrição, lembra que as frutas são excelentes fontes de fibras, vitaminas e minerais. “Porém, devemos evitar o consumo de frutas enlatadas como pêssego e figo, que vêm envoltas em uma calda de açúcar”, destaca.

A nutricionista explica que o açúcar, além de aumentar o valor energético da fruta, eleva a glicemia do indivíduo – aumentando os níveis de insulina no sangue, o que pode levar à indução da produção de triglicérides (gordura) que será armazenada no tecido adiposo.

Fabiana faz ainda a comparação das calorias:

Pêssego in natura (100 g) = 36 kcal X Pêssego enlatado (100g) = 100 kcal

Figo in natura (100 g) = 41 kcal X Figo enlatado (100g) = 205 kcal

Substituição saudável: Evite o pêssego e o figo em calda. “Dê preferência às frutas in natura. Ou cozinhe-as em um pouco de água com especiarias como cravo, canela e gengibre. Guarde em geladeira por até 3 dias”, orienta Fabiana.

2. Tomates pelados enlatados
Fabiana explica que todas as embalagens de enlatados possuem uma proteção para que o alimento não entre em contato direto com o metal. “Porém, essa proteção também é prejudicial à saúde, pois possui uma substância chamada bisfenol-A. Essa substância está relacionada com problemas de saúde, como doenças cardíacas, câncer, diabetes, problemas reprodutivos, obesidade e problemas cognitivos e comportamentais”, diz.

A nutricionista acrescenta que os tomates pelados enlatados apresentam ainda ácido cítrico na composição, e a presença de ácido aumenta a passagem de bisfenol da embalagem para o alimento.

Substituição saudável: O ideal é que o indivíduo cozinhe os tomates in natura com temperos mais naturais (manjericão, orégano, salsa, coentro, pimentas) e os armazene no freezer, destaca Fabiana. “Se for comprar pronto, a pessoa deve preferir os tomates pelados ou purê de tomate em embalagens de vidro. O teor de bisfenol-A é menor. Mas, em alguns casos, a quantidade de sódio presente continua alta”, explica.

3. Molhos e extratos de tomate
“Os molhos e extratos de tomate devem ser evitados uma vez que, além de terem muita quantidade de sal, possuem realçador de sabor glutamato monossódico – ingrediente muito presente em alguns alimentos industrializados. Estudos já relacionaram o consumo de glutamato monossódico com dores de cabeça, aceleração dos batimentos cardíacos, dores no peito, dormência ou formigueiro, asma, entre outros sintomas”, destaca Fabiana.

A nutricionista acrescenta que em duas colheres de sopa de molho pronto está, em média, 280mg de sódio. “Lembrando que o máximo recomendado é de 2000 mg ao dia”, alerta.

Além isso, está o fato de a proteção interna das latas possuir bisfenol-A – substância que está relacionada com problemas de saúde, como doenças cardíacas, câncer, diabetes, entre outros.

Substituição saudável: A orientação da nutricionista Fabiana é que a pessoa cozinhe os tomates in natura com temperos mais naturais (manjericão, orégano, salsa, coentro, pimentas) e os armazene no freezer. Depois, basta utilizá-los nas preparações dos alimentos.

4. Feijões prontos
“Os feijões são fontes de fibras e proteínas vegetais. Além de grande parte delas também fornecer minerais como ferro, magnésio e zinco”, lembra Fabiana.

Aqui no Brasil, conforme destaca a nutricionista, os feijões prontos, em geral, são vendidos em embalagem tetrapack e não em latas. Mas, de toda forma, essas duas versões devem ser evitadas. “Elas não podem ser consumidas em grande quantidade e com frequência, pois possuem grande quantidade de sal para auxiliar no sabor e na conservação do produto. Em meia xícara (chá) desse tipo de feijão temos 20% do consumo de sódio para o dia todo”, explica.

O excesso desse sódio, de acordo com Fabiana, pode levar a alterações na pressão sanguínea, aumento da retenção de líquidos, inchaços nas pernas e nos pés, entre outros sintomas prejudiciais à saúde.

“Além disso, há a questão do sabor, pois estamos acostumados com o feijão caseiro feito com temperos frescos. E algumas versões industrializadas adicionam temperos prontos e até aromatizantes no produto”, destaca a nutricionista.

Substituição saudável: Fabiana destaca que as leguminosas após cozidas podem ser armazenadas no freezer para terem maior durabilidade. “Guarde no freezer em embalagem de vidro depois de cozinhá-las em água para preservar o sabor dos feijões”, sugere.

5. Ervilhas enlatadas
De acordo com Fabiana, esse tipo de produto deve ser evitado, pois possui quantidades elevadas de sódio.

Substituição saudável: A nutricionista destaca que a ervilha deve ser comprada fresca ou congelada, uma vez que, desta maneira, não possui salmoura para conservação.

6. Milho enlatado
Da mesma maneira que a ervilha, o milho enlatado deve ser evitado, pois possui grandes quantidades de sódio.

Substituição saudável: Fabiana explica que o milho deve ser comprado fresco, pois, desta maneira, não possui salmoura para conservação.

7. Carnes enlatadas
Fabiana destaca que as carnes enlatadas devem ser evitadas, pois contêm altas concentrações de gorduras, principalmente saturadas, além de alto teor de sódio.

O excesso de sódio pode levar a alterações na pressão sanguínea, aumento da retenção de líquidos, inchaços nas pernas e nos pés, entre outros sintomas prejudiciais à saúde.

“Além disso, neste tipo de produto são utilizados conservantes como nitrito de sódio, relacionado com a indução de alterações no DNA celular e indução de câncer, por isso estes produtos industrializados com muitos conservantes devem ser evitados”, acrescenta a nutricionista.

Substituição saudável: A melhor opção é comprar sua carne e prepará-la em casa, lembrando-se de não exagerar na quantidade de sal e de tempero em geral.

8. Sopas prontas
No Brasil, as pessoas não têm tanto o costume de consumir sopas enlatadas. As sopas prontas mais comuns são as instantâneas. “Mas, tanto as sopas enlatadas como as instantâneas são ricas em sódio”, destaca Fabiana.

“As sopas instantâneas contêm quantidades elevadas de sódio (algumas sopas chegam a ter 40% do recomendado diariamente); e as enlatadas têm em torno de 25% do recomendado”, acrescenta.

Além disso, destaca a nutricionista Fabiana, as sopas prontas contêm quantidades insignificantes de fibras. “A recomendação é de 20 a 30 gramas ao dia, e 1 porção de sopa pronta traz no máximo 1,0 grama de fibra alimentar”, explica.

Substituição saudável: Compre legumes e faça sua própria sopa em casa. Lembre-se de não exagerar no sal e nem no tempero em geral.

9. Sucos em latas
Fabiana explica que os sucos em latas devem ser consumidos com moderação pela presença do bisfenol-A – sustância que está relacionada com problemas de saúde, como doenças cardíacas, câncer, diabetes, entre outros. Além disso, esses sucos são ricos em açúcar.

Substituição saudável: Dê preferência sempre aos sucos naturais, preparados com frutas frescas, e evite acrescentar açúcar.

10. Refrigerantes em latas
Fabiana destaca que os refrigerantes em latas devem ser evitados também devido à presença do bisfenol-A.

Além disso, esse tipo de produto é rico em açúcar e pode oferecer muitos malefícios à saúde se consumido em excesso.

Substituição saudável: O ideal é evitar ao máximo o consumo de refrigerantes. Sucos naturais (sem açúcar) e chás gelados (sem açúcar) podem ser boas opções para substituí-lo.

11. Creme de leite em lata
Assim como outros produtos enlatados, o creme de leite deve ser consumido com moderação pela presença do bisfenol-A. “Além disso, ele é um produto rico em gordura saturada”, destaca a nutricionista.

Substituição saudável: Uma sugestão é utilizar leite de amêndoas mais biomassa de banana verde no lugar do creme de leite em suas receitas.

Atum e sardinha enlatados, pode?
O pescado é um alimento rico em proteínas, minerais (zinco, cálcio, magnésio), vitaminas (Vitamina D e K) e possui fácil digestão. “Os peixes de águas frias e profundas ainda contém Ômega 3 – um tipo de gordura insaturada saudável, responsável por diminuir os riscos de doenças cardíacas, aumentar a cognição e diminuir a inflamação”, diz Fabiana.

A nutricionista ressalta que as pesquisas mostram que os enlatados conservam as concentrações de Ômega 3, porém, perdem um pouco dos níveis de Vitamina D. “O principal prejuízo seria os líquidos de cobertura que sardinhas e atum em conserva utilizam (óleo de soja)… Por isso, o ideal é descartar esses líquidos”, destaca.

Outro problema dos peixes enlatados está na presença do bisfenol-A, que está relacionada com diversos problemas de saúde.

“Mesmo assim, eles tornam-se essenciais uma vez que a população não possui o hábito de preparar peixes no dia a dia e acabam optando por opções enlatadas mais práticas”, diz a nutricionista.

Dessa forma, se puder optar por um peixe fresco, melhor! Mas, se não for possível, consuma com moderação atum e/ou sardinha enlatados, lembrando, porém, de descartar o óleo que vem na conserva. Em caso de dúvidas consulte sempre seu nutricionista!

Os malefícios que os enlatados oferecem à saúde
Fabiana explica que, de forma geral, um dos principais riscos à saúde é a possibilidade de o enlatado estar contaminado pela bactéria Clostridium botulinum, que libera uma toxina que pode atingir o sistema nervoso. “Esta bactéria pode se desenvolver em meios sem oxigênio (latas), mas pode-se evitar isso quando a indústria se preocupa em deixar o ph do enlatado abaixo de 4,5”, diz.

Neste sentido, duas dicas são fundamentais na hora da compra, conforme destaca a nutricionista:

- Evite comprar latas estufadas. Pode ser um indício de proliferação bacteriana.

- Evite também latas amassadas, uma vez que o metal das latas pode contaminar os alimentos.

Além disso, a proteção interna das latas possui uma substância chamada bisfenol-A, que está relacionada com problemas de saúde importantes (como câncer, doenças cardíacas, diabetes, entre outros).

“Por fim, um dos principais prejuízos de se consumir enlatados constantemente é a quantidade exagerada de sal e açúcar presente nestes alimentos conservados – o que pode aumentar os riscos de doenças crônicas”, finaliza a nutricionista Fabiana Honda.

Por isso, você já sabe: os alimentos enlatados, por mais que pareçam saudáveis, devem ser evitados ao máximo! Faça substituições inteligentes e proteja sua saúde!

A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Dê sua opinião sobre este conteúdo

Nuvem de tags deste conteúdo

Comentários sobre este conteúdo

Seja o primeiro a comentar este conteúdo!

Cadastre seu comentário!


Surgyplast


Noticias
  • Pesquisa
  • Associe-se
  • Fórum

Acompanhe nosso arquivo de conteúdo:

» « Novembro - 2017
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

© Copyright 1997-2017 - e.Mix

As informações apresentadas a você pelo DiabeteNet contém informações gerais.
Nenhuma informação deve ser interpretada como tratamento, diagnósticos, conselhos médicos e não deve substituir a orientação do seu Médico.