Diabéticos sofrem com péssima qualidade de agulhas fornecidas pela Unidades de Saúde de Atibaia - Diabetes, Vida e Comunidade

Diabéticos sofrem com péssima qualidade de agulhas fornecidas pela Unidades de Saúde de Atibaia

07/11/2015 - Atibaia News


Esta semana o Atibaia News recebeu denúncias de pacientes diabéticos que utilizam medicamentos fornecidos pelas farmácias das Unidades Básicas de Saúde de Atibaia. Segundo eles as condições das seringas e agulhas entregues são abaixo da qualidade desejável para a segurança na aplicação de insulina, para a grande maioria dos pacientes, essa aplicação é necessária diariamente, mais de uma vez ao dia. E a baixa qualidade representa perigo para a saúde desses diabéticos.

As seringas foram substituídas recentemente por outra marca.

Anteriormente vinham em caixas e devidamente lacradas. As agulhas eram resistentes e de fácil aplicação do medicamento. A atual seringa fornecida vem em cartelas, sem lacração na parte inferior e com agulhas que quebram e torcem quando em contato com a pele no momento da aplicação.

“É um perigo essa agulha quebrar dentro da gente. Se quebrar na mão, ou antes, de entrar na pele ainda vai, mas dentro da gente na aplicação pode causar um grave problema”, explicou uma das pacientes diabéticas em conversa com o Atibaia News.

“A agulha frágil pode ficar dentro da pele, e pedaço de agulha se ficar na pele, ele se perde pelo corpo. É um perigo!”, declarou Lucianita Bezerra, diabética, que utiliza medicamentos fornecidos pelo Posto de saúde desde 2007 e que afirma que nunca a qualidade do medicamento foi tão ruim.

As seringas

Cada cartela vem com 10 seringas, e cada paciente retira mensalmente seringas de acordo com suas necessidades e recomendações médicas. Cada paciente adquiri com o médico receita para retirada do medicamento durante seis meses, mas a retirada deve ser realizada todos os meses. Como o medicamento é contado, perder o material de aplicação pela falta de qualidade, gera dificuldades aos pacientes, que precisam adquirir material por conta própria para se medicar durante o mês.

Segundo os pacientes relataram ao Atibaia News, a alteração das seringas foi realizada em outubro, após uma interrupção de dois meses no fornecimento deste material médico. Os diabéticos ficaram sem as seringas durante os meses de agosto e setembro. As insulinas foram fornecidas normalmente nesse período. As tiras medidoras de glicemia utilizadas, por muitos pacientes, diariamente para adequação da aplicação necessária de insulina, também estão em falta nas Unidades Básicas de Saúde de Atibaia. Vale lembrar que as tiras são utilizadas nos aparelhos de medição, também fornecidos gratuitamente para os diabéticos.

A foto utilizada nesta reportagem mostra a diferença das seringas fornecidas pela Secretaria de Saúde de Atibaia. As seringas BD Ultra-fine foram substituídas pelas seringas SR (em cartela). Apesar das informações de comprimento, calibre, etc., serem idênticos nos dois produtos (anterior e atual), e ambos serem medicamentos aprovados pela ANVISA, os pacientes de Atibaia, alertam sobre a qualidade do novo medicamento. Segundo eles é um medicamento de qualidade ser inferior e representa riscos aos usuários. “É preciso tomar cuidado. É um perigo essa agulha!”, concluiu indignada a paciente diabética, Lucianita Bezerra, ao Atibaia News.

A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Dê sua opinião sobre este conteúdo

Nuvem de tags deste conteúdo

Comentários sobre este conteúdo

Seja o primeiro a comentar este conteúdo!

Cadastre seu comentário!


Surgyplast


Noticias
  • Pesquisa
  • Associe-se
  • Fórum

Acompanhe nosso arquivo de conteúdo:

» « Novembro - 2017
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

© Copyright 1997-2017 - e.Mix

As informações apresentadas a você pelo DiabeteNet contém informações gerais.
Nenhuma informação deve ser interpretada como tratamento, diagnósticos, conselhos médicos e não deve substituir a orientação do seu Médico.