Medo de ter diabetes leva corretor a perder 30 kg com dieta e exercícios - Diabetes, Vida e Comunidade

Medo de ter diabetes leva corretor a perder 30 kg com dieta e exercícios

12/11/2015 - G1 Globo


Há oito meses, o corretor de seguros André Luiz Moya, de 47 anos, mantém uma rotina diária de exercícios e alimentação regulada. De segunda a sábado, ele malha uma hora por dia na academia do seu prédio, em Goiânia, e faz refeições supervisionadas por uma nutricionista. Dessa forma, perdeu 30 kg. Mas o sedentarismo e a paixão por guloseimas supercalóricas só acabaram após uma consulta com o cardiologista, onde foi informado do risco de contrair diabetes. A notícia sobre a doença, que matou seu sogro de forma traumática, o fez mudar todos os seus hábitos e sair de 128 kg para 98 kg. "Meu sogro morreu de diabetes, com 55 kg, antes de eu me casar. Por conta da doença, ele teve que amputar uma das pernas e ficou cego. Lembrei dele e sai do médico deprimido", disse ao G1. Até o último 13 de março, André mantinha um estilo de vida nada saudável. Sedentário convicto, diz que inventava desculpa até para não fazer educação física na escola. No cardápio, era diário o consumo de chocolates e refrigerantes. A primeira ideia foi tentar acabar com o problema de forma radical. "Fui a outro médico e me interei sobre uma cirurgia bariátrica. Como meu caso era de obesidade mórbida, acabaria facilmente com o problema. Mas conversei com algumas pessoas que fizeram e soube sobre o quanto isso impacta na qualidade de vida. Percebi que não era o caminho", revela. Malhando, mas comendo errado Diante da situação, o corretor não viu outra opção, a não ser começar a fazer atividades físicas. Com o auxílio de um personal trainer, começou a se exercitar. Além disso, aboliu completamente o açúcar da sua vida. Os primeiros três meses já trouxeram conquistas: foram 11 kg a menos. Orgulhoso, ele voltou ao médico e ouviu uma notícia nada animadora. "O cardiologista disse que meus índices haviam piorado. Fique sem entender e ele explicou que também precisava adequar a alimentação", lembra. O contato com uma nutricionista ajudou a resolver o problema. Instruído, ele deixou as duas ou três refeições pesadas que fazia por outras seis menores. Frutas, verduras e legumes, até então "desconhecidas" dele, se tornaram uma frequente na mesa. 'Astral muda' Seguindo à risca os ensinamentos dos dois profissionais, André mudou de vida. Passou do manequim 56 para o 46 e começou a seguir um estilo que a própria família mantinha, mas que ele não fazia parte. "A casa muda, o astral muda. É uma vitória, você mantém o foco. Minha esposa nunca foi de abusar da comida. Minha filha, de 9 anos, estuda em colégio integral e faz as refeições de forma coordenada lá mesmo. Elas já pegavam no meu pé e agora um incentiva o outro para malhar e ter hábitos saudáveis", diz. Agora, ele quer deixar para trás as roupas enormes e tudo que o lembra de quando estava acima do peso. André ainda corre atrás de alcançar sua grande meta, que é chegar aos 85 kg. Ele também se diz feliz, caso possa servir de exemplo para outras pessoas. E isso o corretor parece já ter conseguido. "Meu médico disse que levou meu caso para um congresso e mostrou que existe solução para quem quer perder peso e viver de forma saudável", conta, orgulhoso.
A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Dê sua opinião sobre este conteúdo

Nuvem de tags deste conteúdo

Comentários sobre este conteúdo

Seja o primeiro a comentar este conteúdo!

Cadastre seu comentário!


Surgyplast


Noticias
  • Pesquisa
  • Associe-se
  • Fórum

Acompanhe nosso arquivo de conteúdo:

» « Novembro - 2017
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

© Copyright 1997-2017 - e.Mix

As informações apresentadas a você pelo DiabeteNet contém informações gerais.
Nenhuma informação deve ser interpretada como tratamento, diagnósticos, conselhos médicos e não deve substituir a orientação do seu Médico.