Semana da Saúde orienta população sobre diabetes e hipertensão - Diabetes, Vida e Comunidade

Semana da Saúde orienta população sobre diabetes e hipertensão

28/06/2016 - Folha Max


Se não estiver sob controle, o diabetes pode causar inúmeras complicações para o organismo e gerar outros problemas de saúde mais graves, como cegueira e amputação de membros por infecção, e até fatais, como infartos e derrames. A doença é umas das principais causa de morte no mundo inteiro. Outro vilão da saúde é a hipertensão arterial.

No Brasil, são 300 mil mortes por ano, 820 mortes por dia, 30 mortes por hora, uma morte a cada dois minutos, segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) aponta que a pressão alta é responsável pela morte de 9,4 milhões de pessoas por ano, em todo mundo, além de estar relacionada com 45% dos ataques do coração e 51% dos derrames cerebrais.

O primeiro passo a fim de diminuir esses índices é incentivar as pessoas a medirem a pressão arterial pelo menos uma vez ao ano. O ideal é que a pressão esteja em 120 por 80 mmHg, no máximo 130 por 80 mmHg. A partir de 140 por 90 mmHg, a pessoa já é considerada hipertensa.

Nesta quarta-feira, dia 29, e nos dias 30 de junho e 1º de julho, das 7h às 11h, acontece a Semana da Saúde, na Feb Saúde, clínica popular da família, para orientar a população sobre os cuidados com o diabetes e hipertensão arterial, com exames gratuitos com objetivo de diagnóstico precoce. Para participar, basta se dirigir ao local, na avenida da Feb, próximo ao Viaduto, em Várzea Grande.

“Diagnóstico precoce, um tratamento médico adequado e a adoção de um estilo de vida saudável são essenciais para manter a saúde”, destaca a diretora da Feb Saúde, Ana Lucia Machado Reiners, acrescentando que a Feb Saúde foi criada com o objetivo de oferecer atendimento médico de qualidade para as pessoas. “As consultas e exames são realizados na própria clínica, e os preços são populares. Não será necessário pagar mensalidade para ter acesso aos serviços de saúde”, comentou Ana Lúcia.

A ANS, Agência Nacional de Saúde Suplementar, divulgou que, em 2015, quase 800 mil pessoas deixaram de ter plano de saúde. Opção entre o SUS e o plano de saúde, as clínicas populares começam a se espalhar pelo país, especialmente na região sudeste. E em Mato Grosso não é diferente.

A clínica conta com diversas especialidades como urologia, pediatria, ginecologia, dermatologia, clínico geral, cardiologia, oftalmologia, oncologia, otorrinolaringologia, pneumologia, psiquiatria, entre outros. Além das consultas, exames como endoscopia, colonoscopia, ultrassom, raio-x e de sangue também serão realizados no local. “São consultas e exames com preços diferenciados, acessíveis, e além disso, vamos realizar eventos informativos para a população no sentido de divulgar hábitos de saúde e realizar campanhas como aferição de pressão arterial, controle de diabetes e seu diagnóstico”, pontuou Ana Lúcia.

A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Dê sua opinião sobre este conteúdo

Nuvem de tags deste conteúdo

Comentários sobre este conteúdo

Seja o primeiro a comentar este conteúdo!

Cadastre seu comentário!


Surgyplast


Noticias
  • Pesquisa
  • Associe-se
  • Fórum

Acompanhe nosso arquivo de conteúdo:

» « Novembro - 2017
D S T Q Q S S
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

© Copyright 1997-2017 - e.Mix

As informações apresentadas a você pelo DiabeteNet contém informações gerais.
Nenhuma informação deve ser interpretada como tratamento, diagnósticos, conselhos médicos e não deve substituir a orientação do seu Médico.