Noticias

A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Pâncreas artificial usa smartphone para controlar a diabetes

20/10/2017 - https://www.noticiasaominuto.com/lifestyle/883865/pancreas-a

O mais recente pâncreas artificial consiste numa bomba de insulina com um recetor contínuo de monitorização de glicose, um smartphone conectado por Bluetooth, e usa cálculos algorítmicos para determinar adaptações semanais às ‘descargas’ de insulina nos pacientes diabéticos, sem necessidade de assistência de pessoal clínico nem do próprio diabético.

O objetivo é atingir um patamar de níveis de glicose aceitáveis e ao construir um algoritmo que melhore com ciclos diários repetidos, o sistema pode fazer o controlo basal e das variações dos níveis após as refeições sem necessidade de assistência manual.

Este novo pâncreas artificial ligado a um smartphone foi testado em 30 pacientes com diabetes tipo 1, num estudo de 12 semanas, e os investigadores notaram que este sistema conseguiu diminuir a hemoglobina A1c e reduzir o tempo passado em hipoglicemia. Graças à combinação do pâncreas artificial com os algoritmos do smartphone, os pacientes conseguiram monitorizar os seus níveis de glicose com mais facilidade e administrar insulina utilizando uma agulha ou bomba de infusão.

Como reporta o site Digital Trends, um comunicado publicado pela Universidade de Harvard sobre o teste feito com este sistema destaca: "O pâncreas artificial foi projetado para imitar a função de regulação da glicose de uma pessoa saudável. O sistema de circuito fechado consiste numa bomba de insulina e um monitor de glicose contínuo colocado sob a pele do utilizador. Além disso, o sistema inclui um algoritmo dentro de um smartphone habilitado para Bluetooth, que determina a quantidade de insulina que a bomba deve fornecer. Esta quantidade é determinada por uma série de variáveis, como refeições consumidas, atividade física, sono, stress e metabolismo".