Dicas

A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

O que é clonagem humana?

12/02/2004 - BBC - Ciência

Embriões criados são cópias genéticas das mulheres que doaram óvulos

O cientista Woo Suk Hwang e seus colegas da Universidade Nacional de Seul combinaram material genético de células normais de doadoras com seus óvulos.

Os embriões resultantes cresceram para produzir as chamadas células-tronco, que podem se transformar em qualquer tipo de tecido do corpo humano.

Leia o texto abaixo e tire suas dúvidas sobre o processo de clonagem humana.

O que os pesquisadores de Seul fizeram?

O professor Woo Suk Hwang e sua equipe criaram embriões que são cópias genéticas exatas das mulheres que doaram óvulos e células para fazê-los.
Eles produziram 30 embriões clonados que, durante vários dias, se dividiram e chegaram a um estágio em que células especiais, chamadas células-tronco embrionárias, podem ser extraídas.

Qual a credibilidade desta pesquisa?

Vários grupos já alegaram ter feito um trabalho semelhante no passado.
Em alguns casos, nenhuma prova foi apresentada para comprovar estas alegações. Em outros, em que mais informações foram fornecidas, os embriões pararam de evoluir em um estágio mais inicial.
Os sul-coreanos mostraram que seus embriões têm uma vida maior. E mais, eles submeteram seu trabalho a uma análise independente, e um relatório detalhando seus experimentos foi publicado pela revista científica internacional Science.

O que determinou o sucesso dos sul-coreanos?

Os pesquisadores já tem um currículo bem documentado em clonagem animal. Um dos passos mais difíceis na clonagem deste embriões foi desenvolvido durante a clonagem de gado.
A equipe sul-coreana também credita seu sucesso ao fato de ter usado óvulos frescos e um método especial para esvaziar os óvulos antes de injetar neles o material genético a ser copiado.
Este material genético veio de núcleos de células cúmulo. Estas são nuvens minúsculas de apoio das células que cercam e nutrem um óvulo em desenvolvimento ainda no ovário de uma mulher. Células cúmulo foram usadas para produzir o primeiro rato clonado do mundo em 1998.

Qual o objetivo da pesquisa?

Os sul-coreanos extraíram células-tronco embrionárias destes embriões – células que podem se dividir e se transformar, virtualmente, em qualquer tecido do corpo humano.

A equipe demonstrou o início desta diferenciação e viu a pesquisa progredir ainda mais quando as células foram transplantadas para camundongos.

O objetivo final é usar estas células para substituir aquelas que não estão se desenvolvendo em pacientes que têm doenças degenerativas, como algumas doenças cardíacas e o mal de Parkinson, ou ferimentos na medula espinhal.

Em quanto tempo este tipo de medicina vai ser usado na prática?

Especialistas acreditam que serão necessários muitos anos antes que tratamentos com células-tronco baseados em tecnologia de clonagem estejam disponíveis ao público.
Se as células vêm de um embrião clonado, elas não deverão ser rejeitas pelo paciente, porque elas vão combinar exatamente com o material genético deste paciente.
No momento, os pacientes precisam tomar medicamentos fortíssimos para evitar que seu sistema imunológico ataque os tecidos transplantados de outra pessoa.

E quanto à questão ética?

Toda pesquisa de embriões atrai críticas devido a alegações de que estariam trabalhando com células de tem o potencial de se transformarem em um ser humano.

As experiências da equipe sul-coreana foram aprovadas por uma comissão de ética e todas as mulheres que doaram óvulos e células foram informadas sobre a pesquisa e deram seu consentimento para o uso – mas isso não vai significar nada para aqueles que não aprovam este ramo da ciência.

Este último trabalho pode levar à criação de um bebê clonado?

Potencialmente, sim.
Cientistas vêm lutando para clonar macacos. Está claro que há dificuldades específicas relacionadas às cópias genéticas de primatas.
A pesquisa sul-coreana mostra que algumas destas dificuldades técnicas podem ser superadas e aqueles que querem criar bebês clonados vão tentar usar a nova informação.