Dicas

A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Comer trabalhando

30/03/2004 - Day by Day

O que comer durante o trabalho?

Falta de tempo, prazos a cumprir e muita correria. Normalmente é assim a vida de quem se alimenta enquanto trabalha. Diariamente corremos contra o tempo e, muitas vezes, não pensamos nas conseqüências desse hábito à saúde.

Concentrar-se ao mesmo tempo nos afazeres profissionais e na comida gera estresse, e a adrenalina é liberada no sangue. Daí aquela tensão que acompanha quem come depressa. Essa pressa atrapalha o processo digestivo, já que o correto é alimentar-se com calma.

A mastigação é uma das fases mais importantes, pois os alimentos começam a ser digeridos na boca, com a ajuda das enzimas digestivas presentes na saliva. Quando o alimento não é mastigado corretamente, essa primeira etapa da digestão é prejudicada.

Normalmente, quem se alimenta rápido engole pedaços de comida. Quanto maior o alimento engolido, mais suco gástrico é necessário para digeri-lo. Isso causa o aumento do PH do sangue, que fica mais alcalino. A reação seguinte é a moleza e o sono.

Portanto, não devemos comer trabalhando. O ideal, em vez de "beliscar", é se alimentar durante uma pausa de 15 a 20 minutos, num lugar adequado, e não em frente ao computador, por exemplo. Além de sujar o seu local de trabalho e às vezes até incomodar um colega, você pode nem sentir o gosto da comida direito e correr o risco de comer mais do que o necessário, um problema para quem deseja emagrecer.

"Por que será que estou com fome?"

As causas daquela fome repentina podem ser de fundo físico e/ou emocional. A ansiedade, a preocupação excessiva, a depressão e o estresse são os fatores emocionais que mais levam à alimentação durante o trabalho mesmo que não haja fome. Duas soluções para esses problemas podem ser a prática de esportes e comer sempre nos mesmos horários.

Se ainda assim for difícil se livrar do impulso de se alimentar sem que o corpo peça, é aconselhável procurar um bom endocrinologista ou um psiquiatra. Veja mais sobre os Transtornos Alimentares em nossa seção sobre Compulsão.

Já quanto às causas de ordem orgânica, independentemente do tipo de trabalho, há o movimento corporal, o raciocínio, a fala e o metabolismo (não importa se a pessoa está praticando alguma atividade, os órgãos têm funções a realizar 24 horas por dia). Isso tudo consome muita energia que precisa ser reposta.

"Que tipo de alimentos são mais aconselháveis?"

Por demorar muito tempo para ser absorvida pelo organismo, a gordura consome muita energia. É por isso que a sensação de sono geralmente acompanha quem acabou de comer um rissole ou uma coxinha, por exemplo.

Já o açúcar (aquele dos chocolates, balas e afins), é preferível que seja ingerido logo após o almoço ou jantar. Se ele for saboreado depois de um certo tempo das principais refeições, ou seja, quando já foi feita a digestão, a energia e o ânimo são praticamente instantâneos, mas como ele é absorvido muito rápido pelo organismo, o cansaço e moleza logo aparecem.

Para não se render quando bater a vontade, tome uma água, converse com alguém ou dê uma navegada na Internet. Se você não agüentar, tente comer o que é mais saudável.

E, por falar em saudável, vamos ao que faz bem à saúde. Quando sentir fome, o ideal é ingerir alimentos nutritivos e de fácil digestão, como um iogurte desnatado, frutas, barrinhas de cereais ou um sanduíche de peito de peru bem leve.

Tomar muita água também é muito importante. Afinal, o organismo precisa ser hidratado constantemente.

Dicas:

• Não é necessário beber oito copos de água seguidos para completar os dois litros diários. É muito mais fácil e agradável andar com uma garrafinha e beber quando sentir vontade;
• Quanto aos sucos, para quem pensa que eles substituem as frutas, um alerta: é melhor comê-las do que tomá-las, porque a fibra alimentar que possuem é destruída no liqüidificador.