Noticias

A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Gerir a diabetes, uma corrida de fundo

25/09/2014 - Portugal

Estimando-se que em Portugal haja mais de 1 milhão de diabéticos, faz todo o sentido trazer a lume contributos válidos, rigorosos e acessíveis para o grande público que permitam a compreensão da doença e sensibilizem para a prevenção das suas possíveis complicações. “Gerir a Diabetes – Uma Corrida de Fundo”, da autoria de Luís Gardete Correia e a APDP – Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal em conjunto com essa figura ímpar do atletismo português, que é Carlos Lopes, Gradiva Publicações, 2014, é uma pequena joia de divulgação. Mesmo para quem não é diabético, a sua leitura é esclarecedora. Não nos esqueçamos que no prazo de uma geração duplicámos o número de pessoas com diabetes em Portugal estamos confrontados com uma epidemia ainda sem controlo, todos devemos ter um conhecimento fundamentado sobre esta explosão da epidemia que está associada a elevados custos de toda a ordem.

O testemunho de Carlos Lopes pode ser encarado como um excelente auxiliar para conhecer como a eclosão pode mudar positivamente a nossa vida, aprendendo a tirar partido das coisas boas, como ele observa: levar uma vida ativa; procurar o bem-estar pelo exercício físico regular; manter certa dose de imaginação; conviver e conversar; comer com os devidos cuidados. E deixa prevenção para os que ainda não têm diretas, parecem propostas corriqueiras, mas está para ali muito bom senso e saber agir antes de ser demasiado tarde.

O médico Gardete Correia, presentemente presidente da APDP, apresenta-nos a diabetes, uma doença que resulta da falta de insulina ou da incapacidade da insulina exercer a sua função, explicando para que serve a insulina. Explica os tipos de diabetes existentes, realça a diabetes tipo 2, que atinge de 90 a 95% de pessoas com diabetes, este tipo de diabetes evolui de uma forma silenciosa, quase ou mesmo sem sintomas e só 4 a 6 anos mais tarde é possível fazer o diagnóstico. As pessoas com maior probabilidade de vir a ter diabetes tipo 2 são as que têm familiares próximos com diabetes, os obesos ou com excesso de peso ou os que têm a tensão arterial alta ou lípidos elevados no sangue. E explica quais são os sintomas típicos de uma diabetes descompensada: urinar em grande quantidade; sede constante e intensa; fome constante e difícil de saciar; sensação de boca seca; fadiga; comichão no corpo sobretudo a nível dos órgãos genitais. Diagnostica-se uma diabetes a partir dos sintomas quando presentes e confirma-se com análises.

Seguem-se as complicações da diabetes, caso da hiperglicemia (a glicose no sangue está elevada), a cetoacidose (glicemia elevada, acetona no sangue e urina com muito açúcar e acetona) e a hipoglicemia. Importante é também conhecer as complicações tardias da diabetes, com destaque para a doença coronária, a hipertensão arterial, a retinopatia, o pé diabético (que pode ser fragilizado por arteriopatia ou neuropatia.

E chama-se à atenção para a natureza do regime alimentar do diabético, no fundo um regime alimentar saudável e equilibrado, sem empanzinamentos e com elevado controlo de gorduras, açúcares e sal. Releva-se também a importância do exercício físico e como este se deve processar em segurança.

Esta obra divulgação ilustra o tratamento da diabetes, quais os fármacos, que tipos de insulina e sua administração, e o que significa ter a diabetes controlada. A criança com diabetes merece um apartado especial que inclui o modo de lidar com as hipoglicemias, as refeições na escola e as atividades extraescolares. Matérias sensíveis como a contracepção, a gravidez e as doenças em geral, bem como a pessoa com diabetes em viagem, são amplamente tratadas, as dúvidas ficam dissipadas.

Por último, o diabético a pôr se ao espelho para perguntar a si próprio se está a gerir convenientemente a sua diabetes e como é que está a investir num estilo de vida saudável onde não tenha lugar nem o tabaco nem o álcool e o diabético saiba dar resposta pronta e adequada a qualquer complicação que surja. “Gerir a Diabetes” é um manual de leitura irrecusável, uma obra de desvelo, uma escrita serena, um convite para qualquer diabético aprenda a conquistar autonomamente uma vida com qualidade.