Noticias

A Comunidade DiabeteNet.Com.Br tem como finalidade informar e interagir com os seus usuários. Antes de qualquer decisão ou atitude, é indispensavel a discussão sobre os pontos aqui abordados juntamente com médicos de sua confiança.

Principais Sintomas de Diabetes, Tipo1, Tipo2, Pré-diabetes e Diabetes Gestacional

07/01/2016 - R7

De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), cerca de 10% da população mundial, sendo dessa porcentagem 7% provenientes da população brasileira, possuem essa doença, e o pior, o número não para de crescer.

Tornou-se muito difícil encontrarmos alguém que não possui um colega, um amigo ou parente que desenvolveu a doença, ou pior: que morreu por culpa da mesma. Estudos revelam ainda que, dentro de um ranking, o Brasil é o quarto país com maior número de pessoas com esse problema. Mas vendo essa situação o que podemos fazer então?

O que é Diabetes?

Antes de tudo, vamos entender o conceito de diabetes.

A diabetes é uma síndrome metabólica de origem múltipla, cuja característica principal ronda a deficiência na produção do hormônio insulina ou na baixa eficácia na ação do mesmo dentro do organismo (resistência).

Sendo a insulina um hormônio produzido no pâncreas, sua principal função consiste no auxílio à absorção da glicose para que se transforme futuramente em energia. Sua falta por tanto, dificulta a entrada da glicose na célula, acumulando-a na corrente sanguínea.

Ou seja, quando a pessoa adquire a doença, sua produção de insulina cai e a concentração de glicose aumenta (Hiperglicemia).

Com esse excesso presente no sangue, os rins entram em ação. Eles começam a forçar o indivíduo a ir com mais frequência ao banheiro para urinar, na tentativa de eliminar o excedente presente na corrente sanguínea.

Com a frequência de micção aumentada, a pessoa pode começar a sofrer diversos efeitos colaterais, como por exemplo:

Cansaço excessivo
Fome
Sede
Perca de peso
Com a ida frequente ao banheiro, a perca de líquidos e nutrientes se tornam iminentes – assim justificam-se tais calamidades ao organismo durante a ação dos rins dentro desse processo -.

Estes exemplos, por tanto, já devem ser suficientemente relevantes para que se tenham cuidados e desconfiança para com o estado atual do organismo, e com isso se iniciem exames médicos. Eles já são considerados sintomas, então fique atento.

Graças a esses fenômenos, a taxa de glicose no sangue muitas vezes se torna alta o suficiente para ser nociva ao indivíduo, podendo acarretar diversas sequelas no funcionamento de diferentes órgãos, vasos sanguíneos e nervos, ou até mesmo levá-lo a morte, caso não tratada e/ou controlada de forma eficiente.

Qual o primeiro passo?

Antes de qualquer outra coisa, deve-se saber quais são os principais sintomas da diabetes.

Contudo, existem diferentes tipos de diabetes e, consequentemente, cada um possui certos sintomas específicos e coletivos – nesse caso, são pontos em que se assemelham os tipos -.

Diabetes tipo 01:

Nesse caso, o pâncreas para de produzir insulina por culpa de questões imunológicas (genéticas), e isso gera uma resposta agressiva do organismo para com as células que produzem o hormônio – cerca de 10% dos pacientes com diabetes a possuem -.

Os principais sintomas são:

Excessiva vontade de urinar
Fome frequente
Sede constante
Perda de peso
Fraqueza
Fadiga
Nervosismo
Mudanças de humor
Náusea e vômito.

Pré-diabetes:

Caracterizado como um estado intermediário entre um indivíduo saudável e a diabetes tipo 02, o indivíduo apresenta a probabilidade de desenvolver a doença em seu organismo, podendo assim revelá-la em qualquer momento de sua vida.

Os principais sintomas são:

Progressão anormal nos níveis de glicose no sangue Progressão anormal dos níveis de insulina no sangue Apresentação de resultados entre 5,8% e 6,4% no exame de hemoglobina glicada

Diabetes tipo 02:

Ocorrendo em cerca de 90% dos pacientes, a diabetes tipo 02 apresenta a diminuição da secreção de insulina e um defeito na sua ação (resistência). Ela pode ser tratada através de medicamentos, porém, com o tempo, ela pode se agravar com certa significância.

Os principais sintomas são:

Infecções corriqueiras Alterações na visão Dificuldade na cicatrização de feridas Formigamentos

Diabetes Gestacional:

Apesar de suas causas ainda não terem sido definidas, a diabetes gestacional ocorre durante o período de gestação, aproximadamente na segunda metade da gravidez, do qual a mulher pode ou não se livrar após a passagem do mesmo.

A resistência à insulina aumenta e com isso, como já fora explicado, os níveis de glicose aumentam no sangue – normalmente esses casos se desenvolvem em gestantes de primeira viagem, cerca de 4% dos pacientes -.

Os principais sintomas são:

Aumento da sede
O aumento da micção
O aumento da fome
Visão turva.

Diabetes é contagioso? Não, a diabetes não é transmissível de pessoa para pessoa – como uma gripe, por exemplo -. O que ocorre, em especial na diabetes tipo 01, é a propensão genética para se ter a doença.

Lembra do exemplo que dei acima? Conhecidos, amigos ou parentes que têm a doença? Então, nem sempre é passada dos pais para os filhos. Há diversos casos de mães, por exemplo, que possuem a doença e que têm uma família saudável. Contudo, no caso da diabetes 02, sua aparição se dá por maus hábitos, que podem ser espelhados por entes próximos, causando, muitas vezes, a aparição conjunta da doença.

Absorvendo ideias

Como vimos então, a diabetes pode ser tratada e controlada caso nos atentemos aos sinais que ela expõe. Os sintomas são, não só no caso da diabetes, algo de extrema importância para a identificação de qual dos tipos da doença, que já foram expostos hoje no artigo, podem estar sendo desenvolvidos e qual método é o mais indicado para o início do tratamento.

Lembre-se: Diabetes não é contagiosa, mas ela mata caso for tratada com descaso.